sábado, 10 de março de 2018

Viagem de Trem na Europa: 10 dicas imperdíveis!

Por: Adriana Aguiar Ribeiro

Viajar de trem pela Europa é muito divertido e tem muitas vantagens (e algumas desvantagens). Para turistas provenientes de países onde há poucas ferrovias, pode ser uma grande aventura. Por isso, reunimos aqui algumas dicas úteis ou curiosas, que poderão ajudar você a realizar a sua viagem:


1 – Trem ou Avião?

A equipe do Viajando com Puny não pensa duas vezes sobre escolher o trem no lugar do avião, quando esta opção é viável.

A primeira vantagem é poder apreciar paisagens e lugares que, no voo, não teríamos chances de ver. No trem você tem mais espaço para percorrer entre os vagões (alguns com dois andares), com idas ao restaurante, ao toalete, que são boas esticadas de perna. Por isso, as horas passam rápidas.

A desvantagem é que, em alguns casos, o preço da passagem de trem pode ser mais cara que a passagem de avião.

2 – A espera na estação:

Estações de trem não são todas iguais. Isso vai depender muito do lugar de onde você está partindo ou chegando. A estação pode ser grande, pequena, desconfortável, luxuosa... Algumas recebem apenas trens regionais. Em geral são mais simples. Outras são enormes, com vários setores, salas de espera vip, etc.

É importante ter conhecimento sobre o tipo de trem que você vai pegar e sobre a estação de onde vai partir. Se o trem não sai da sua estação de origem, esteja preparado, na plataforma indicada no seu bilhete, com sua bagagem na mão, no horário indicado. Pois o trem deverá fazer uma curta parada, para alguns passageiros saírem e outros entrarem.

Quando a estação onde você vai pegar o trem é o local de partida, chegue com antecedência e tenha a possibilidade (caso seu assento não tenha número marcado) de pegar um bom lugar, ou, de encontrar um bom lugar para acomodar a sua bagagem.

Alguns trens podem exigir que o passageiro faça check-in. Isso gastará mais tempo, exigindo que se chegue à estação com certa antecedência. Em geral isso acontece nos embarques de viagens internacionais ou em alguns trens super-rápidos. Exemplos: Eurostar ligando Bruxelas para Londres ou Paris para Londres (neste caso, pode-se fazer a imigração para a Inglaterra já no país de origem). E até mesmo em viagens domésticas, como o trem rápido da Renfe, desde Madri para Barcelona.

Por isso, procure chegar à estação com tempo hábil para, se necessário, fazer um check-in, localizar a sua plataforma, e aproveite o tempo que sobrar para conhecer o local, fazer um lanche ou ir ao toalete.

3 – O que comer no trem?

Uma observação muito divertida: comer nos trens europeus é quase uma religião! Em todas as viagens que fizemos observamos que a primeira coisa que os viajantes fazem ao se acomodar em sua poltrona é sacar comida das mochilas. Seja comprado no caminho, no mercado, ou trazido de casa, sempre há um lanche a degustar. Quando viajam em grupo, muitos compartilham guloseimas. Outros comem solitários.

Dependendo do tempo de duração da sua viagem, você pode comprar algum lanche no mercado ou em lanchonetes, como bebidas frias, frutas, biscoitos, sanduíches... É supernormal levar sua alimentação e pode ser econômico. Constatamos que a comida do restaurante costuma ser um pouco mais cara que o praticado no mercado.

Mas gostamos também da possibilidade de curtir uma refeição no vagão restaurante. Algumas linhas de trem têm ótimos cardápios, que muitas vezes podem ser acessados até pela internet. Como nem sempre há vaga nas mesas do restaurante, você pode comprar sua refeição e levar para o seu assento. Melhor ainda se você reservou sua poltrona com mesa.

Os atendentes do trem também tem o serviço de bordo, que vai ao seu lugar, evitando que você tenha que ir até o vagão restaurante.


4 - Diferenças entre passagem Econômica e Primeira classe:

Na hora de comprar o seu bilhete você poderá encontrar tarifas em econômica e em primeira classe. A diferença entre estas tarifas dependerá muito da linha de trem. Mas de um modo geral, o que vai diferenciar as tarifas é o espaço e o conforto das poltronas. Outras cortesias poderão ser oferecidas como wi-fi, jornais, refeições incluídas e outros mimos.

Em geral, estas categorias estão marcadas do lado de fora do vagão com o número 1 (primeira classe) ou 2 (classe econômica) – identificando a classe do vagão.

Fique atento, pois dependendo da antecedência que você fizer a compra do seu bilhete, a tarifa em primeira classe poderá sair vantajosa.  

Nota sobre wi-fi: em geral as tarifas em primeira classe oferecem wi-fi grátis. Porém há algumas linhas que tem wi-fi liberada para todos os passageiros. Por isso, vale a pena checar esta vantagem na hora de comprar o seu bilhete, ou mesmo, já dentro do seu vagão.


5 – Como comprar a passagem:

Para viagens de grande distância, vale sempre a pena comprar o bilhete com antecedência, pela internet. Procure comprar direto com a companhia do trem ou através de um site conhecido. Se você costuma viajar muitas vezes, não deixe de se cadastrar em programas de fidelidade na companhia onde você utilizará mais trechos.

Para comprar seu bilhete na estação você poderá ir direto ao guichê, ou então utilizar uma máquina de vendas de bilhetes, muito comum nas estações de trem pela Europa. Algumas máquinas aceitam cartões de crédito. Outras aceitam apenas dinheiro, muitas vezes, apenas moedas. Por isso é bom ter em mão moedas de euros, para as necessidades (isso se aplica a muitos metrôs também).

Como nos voos, algumas vezes bilhetes promocionais de ida e volta, podem sair mais baratos que apenas um bilhete de ida. Principalmente se comprados com antecedência, pela internet.

6 – Registro do bilhete:

Estando na estação de trem, não se esqueça de registrar o seu bilhete antes de entrar no trem. O registro, na maioria das vezes, é feito em máquinas que ficam pelos saguões ou corredores. Outras vezes, pode ser feito por um leitor conduzido por um assistente, na estação ou no próprio trem.

Certa vez nos esquecemos de registrar nossos bilhetes e tivemos que pagar uma multa, em Euros, por conta disso.

Verifique também se há necessidade de, no verso do bilhete, preencher os dados do passageiro. Alguns bilhetes têm esta exigência.


7– Furtos nos trens: cuidados com sua bagagem!

Na última viagem de trem feita pela equipe do Viajando com Puny observamos um novo fato, lamentável. Presenciamos, em dois trechos da viagem – de Barcelona para Montpellier e de Montpellier para Genebra, furtos em bagagens. Ambos aconteceram de formas semelhantes: nas malas colocadas nos bagageiros localizados na parte posterior do vagão e sempre após uma parada do trem.

No primeiro trecho, quando o trem partiu de uma das paradas de embarque e desembarque, um passageiro deu por falta da sua mochila, que estava acomodada junto às malas.

No segundo trecho, também após a parada em uma estação, uma passageira deu por falta do seu casaco, que estava junto a sua mala, também no bagageiro posterior.

Parece um fato novo, já que quem furta, conta com a inocência dos passageiros em deixar suas malas e pertences naquele local, sem atenção às mesmas nas paradas.

Nós mesmos, no primeiro trecho, deixamos nossos pertences inadvertidamente em nossas poltronas e fomos comprar lanche no restaurante. Após a primeira experiência do furto da mala, ficamos mais atentos com as nossas coisas e evitamos sair do vagão nos momentos de paradas.

Parece que a tática dos ladrões é aproveitar o embarque e desembarque de passageiros para, misturando-se a eles, entrar e sair nos fundos do vagão e pegar o que estiver mais disponível nos bagageiros.
Estes incidentes ocorreram em setembro de 2017.

8 - Viagens visuais

Algumas viagens perdem até um pouco o sentido de transporte, já que valem mesmo é pelas paisagens de tirar o fôlego dos passageiros. São as viagens “Tem que fazer”. 

Há trechos entre Suíça e Áustria famosos pela beleza. Um deles é o trecho Zurique Innsbruck (é o mesmo que Zurique – Salzburgo ou até Viena).   Nossa equipe recomenda em qualquer estação. No inverno, as paisagens brancas de neve são encantadoras. Já no outono / primavera / verão, as cores intensas nas montanhas são vibrantes e pontuadas pelos picos nevados ao fundo. Vale a pena pelo passeio atravessando o tirol austríaco. Os trens nessa região são menos velozes. Mas a beleza da viagem é tão intensa, que o tempo passa mais rápido que em outras viagens. Vale a máxima: tudo que é bom dura pouco!


9 – Promoções: fique atento!

Promoções regionais podem ser uma boa opção para a sua viagem de trem. Por isso, fique atento e cheque se a região para onde você vai viajar dispõe de alguma promoção. Um exemplo disso é a possibilidade de viajar pela região da Bavária utilizando o “Bayern Ticket”. Neste caso, o passageiro pode viajar quantas vezes quiser, dentro de um dia, utilizando trem regional e transporte público, dentro da região da Bavária (compreende a Alemanha e também a Bavária na Áustria). Já na região de Cinque Terre, na Itália, o passageiro pode viajar quantas vezes quiser, entre as cinco aldeias, utilizando o “Cinque Terre Treno Multiservize”, válido também por um dia. É bom observar nestes passes outras vantagens oferecidas: alguns dão direito ao uso de toaletes, outros de wi-fi, ou descontos em atrações turísticas como parques, museus, etc.


10 - Trem leito

Por último, citamos aqui o trem leito, que representa uma economia de tempo e de dinheiro gasto com pernoite em hotel. Neste caso, vale para trechos longos, com mais de oito horas de viagem.  Reservando um leito, o passageiro passa a noite dormindo com certo conforto, enquanto viaja. E vai acordar no seu local de destino. Não recomendamos para aqueles trechos famosos pelas bonitas paisagens, pois no escuro, você perderá o melhor!

E você? Tem alguma dica para dar para os leitores do Viajando com Puny? Compartilhe aqui com a gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!