quinta-feira, 3 de maio de 2018

Embalse el Yeso - Cajón del Maipo


Após diversas idas e vindas pelo Chile, vimos surgir a moda de ir a Cajón Del Maipo! Ficamos protelando esta ida, já que tudo que líamos indicava um lugar de natureza linda, porém de difícil acesso, muito distante da cidade de Santiago, com estrada em péssimas condições e tempo previsto de um dia inteiro para o programa. Finalmente mês passado fizemos mais uma incursão pelo Chile, visitando também Santiago. Aproveitamos a oportunidade da viagem para investigar melhor o destino de Cajón Del Maipo e verificamos que tudo depende do que você quer fazer na região. 

Por: Adriana Aguiar Ribeiro


Depois de pesquisar as atrações na região de Cajón, decidimos que nosso roteiro teria como destino Embalse el Yeso, com parada no retorno para almoçar em San Jose de Maipo. Constatamos que para conhecer as belezas da região é bem mais fácil do que se imagina. Esperamos que o relato da nossa experiência seja útil para você!

Fomos em um grupo de seis pessoas, por isso, pudemos contratar um transporte particular para chegar até lá. O preço acabou ficando bem vantajoso: 120.000 pesos pela viagem (aproximadamente 33 dólares por pessoa). 

Além disso, o transporte privado proporcionou outras vantagens: pudemos fazer nosso horário, assim como traçar nosso próprio roteiro. O carro utilizado, um Chevrolet Orlando com capacidade total para sete, ofereceu muito mais conforto.  Pudemos contar com um motorista de confiança, que tem nos atendido de modo muito satisfatório em nossas últimas viagens ao Chile.


Sobre o percurso: De Santiago até Embalse el Yeso foram quase duas horas para cobrir aproximadamente 70 quilômetros, sendo 10 quilômetros de estrada de chão, em condições razoáveis. O trecho em asfalto é bem tranquilo. Tivemos sorte e chegamos lá sem nenhum percalço, sem pneus furados, como tanto temos lido em blogs de viagens. 

Pouco depois de San Jose de Maipo há um posto de Carabineros (polícia chilena) que determina se a subida para Embalse está liberada ou não. Quando as condições da estrada estão desfavoráveis, a cancela dos Carabineros fica baixada, vetando a subida. 

Sobre banheiros e comidas: Fomos levando água, programando comer na volta em San José de Maipo e pensando em como fazer xixi pela estrada. Era um sábado e encontramos, perto de Embalse, banheiros químicos (ao preço de 1.000 pesos para usar) e trailers vendendo pequenos lanches, bebidas frias e quentes. Enfim, nada selvagem! 

Quando fomos: no outono – abril 2018 – sem neve na cordilheira, ainda. Pouquíssimo gelo no topo. 

Quem vai: no local havia muitos carros particulares, algumas vans e jipes de turismo e ciclistas. Turistas se misturavam aos visitantes de fim de semana.

Sobre Embalse El Yeso: a construção da represa levou aproximadamente dez anos e foi inaugurada em 1964. A represa tem capacidade de 253 milhões de metros cúbicos (fonte Wikipédia) e é uma importante fonte de água potável para os sete milhões de habitantes da Região Metropolitana de Santiago. O caminho da subida é muito bonito, costeando a cordilheira. Permite ver muitas corredeiras e algumas quedas d’água cortando a região desértica, a maioria fonte do rio Yeso, um dos principais afluentes da bacia do Maipo. 

Sobre San José de Maipo: localizado a uns 45 quilômetros de Santiago, trata-se de uma comunidade na subida da cordilheira, pertencente à Região Metropolitana de Santiago. É um vilarejo pequenino, simpático, que pode ser uma boa opção de hospedagem para quem quer conhecer melhor a região de Cajón. No sábado, dia em que visitamos, tinha uma pequena feira na praça da cidade. Almoçamos em um restaurante em frente à praça.
Desmistificamos outras coisas:
Nem sempre é necessário gastar um dia inteiro para o passeio. Saímos do hotel às 10 horas e retornamos aproximadamente às 16 horas;
Em certas regiões dá para chegar em carro de passeio, sem a necessidade de um jipe 4x4;
Dá para ir sem passar tantos perrengues, como lia sobre o assunto.  

Optamos por não subir até o Parque Embalse el Yeso, para curtir as piscinas termais. Por isso, não podemos opinar sobre o assunto.

E você? Tem alguma dica sobre a região para dar para a gente? Deixe aqui seu comentário e ajude outros viajantes!

Para ler mais sobre destinos no Chile, entre aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!