Amsterdam e seus canais


Localizada no noroeste da Europa, a Holanda é um país banhado pelo Mar do Norte e faz fronteira com a Bélgica e Alemanha. Holandês é a língua oficial, mas falando inglês vira-se muito bem no país. Apesar da sede do governo holandês estar situado em Haia, Amsterdam é a capital da Holanda e é conhecida pelos seus canais. A cidade, localizada entre dois rios e cortada por dezenas de canais, tem uma vida aquática incrível! Por isso, ao visitar Amsterdam, você não pode deixar de fazer um passeio de barco, percorrendo recônditos da cidade com seus antigos e bonitos edifícios, apreciando as casas barcos, hotéis e restaurantes, todos flutuantes. Considero este o passeio mais charmoso da cidade! Para conhecer um pouco de Amsterndam, recomendo de duas a três noites de hospedagem.
Roteiro por Amsterdam
1 – No primeiro dia pegue uma condução até a Central Station. Nas imediações compre ingressos para um passeio de barco, ou melhor, para um Canal Tour. Aprecie a cidade de um ângulo pitoresco, em um boat tour com guias eletrônicos em diversos idiomas. Não deixe de observar que alguns prédios de Amsterdam, centenários, são tortos e apoiam-se uns nos outros. Após o passeio, continue sua programação a pé, nos arredores do porto. Visite a Casa de Anne Frank (O Diário de Anne Frank), onde a escritora passou tempos árduos junto a sua família, como relatado no livro. Para apimentar a programação, não deixe de visitar o Museu do Sexo, que fica ao lado da casa de Anne. Ainda que educada e limpa, Amsterdam é erótica por natureza. Por isso sugiro, ainda no primeiro dia, uma visita ao Distrito da Luz Vermelha (Red Light District), ainda nas imediações do porto. O bairro é turístico, mas guarda as casas de “facilidades” com senhoras e senhoritas exercendo a profissão. O curioso é que as mulheres ficam expostas em vitrines. Há também casas de strip-tease, sex-shops e muitas outras atrações do gênero.
2 – Um dia dedicado a museus nunca é demais, quando se trata de Amsterdam. Abrigando o maior número de obras do pós-impressionista holandês, Vincente Van Gogh, e de seus contemporâneos, o museu Van Gogh é uma visita imperdível. Não deixe de visitar também o Rijksmuseum, localizado em um prédio imponente, e com algumas das maiores obras da pintura holandesa, assim como de todo mundo. Nomes como Rembrandt, Vermeer, van Dyck, entre outros, mais uma excepcional coleção de arte asiática, fazem parte do acervo do Rijksmuseum.
Outros toques:
Gastronomia: em Amsterdam vendem uns salgadinhos em umas vitrines com portinhas, onde você escolhe o seu, pega e paga. Gostosos! Acho que a Holanda é o único país do mundo onde servem a batata frita com maionese. São servidas em cones de papel (ouvi falar que no passado serviam em folhas de jornal mesmo) e parece ser uma mania nacional.
Trânsito: já tinha ouvido falar e tive que observar ao vivo para entender. O trânsito em Amsterdam pode ser infernal para nós turistas. Por isso recomendo que prestem bastante atenção por onde estão andando, se não estão nas pistas das bicicletas, dos trens (bondes), táxis e scooters. Em uma visita vi um acidente entre uma turista e uma ciclista. A cidade é cheia de bicicletas e existem regras de trânsito distintas das nossas que devem ser respeitadas. Ademais os trens andam em meio ao tráfego de pedestres o que pode ser bastante perigoso.
Hospedagem: nas proximidades de Dam Square, coração da cidade, é um bom lugar para hospedar-se.
Flores: como a Holanda é a capital mundial das flores, não deixe de visitar o mercado de flores!
Bicicletas: para aqueles que desejam conhecer a cidade de bicicleta, alugar uma pode ser divertido.
Outros tours: sobrando tempo, recomendo um tour de um dia pelos campos, vendo Moinhos ou se for época, plantações de tulipas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!