Peterhof, na Rússia

A casa de verão de Pedro, O Grande

Riqueza dos Jardins
Se você conhece Paris entenderá um pouco da arquitetura de São Petersburgo, na Rússia, fruto de uma obsessão de Pedro, O Grande, em ocidentalizar a arquitetura de sua cidade. Isso é bem nítido nos jardins de Peterhof, que lembram o Jardim de Tulleries, os jardins do Palácio de Versailes e muito mais da arquitetura parisiense. É uma atração deslumbrante, datada de 1725 e construída para servir de residência de verão de Pedro. A construção foi supervisionada pelo arquiteto francês Alexandre Le Blond. Durante a Segunda Guerra, Peterhof foi praticamente destruído, apesar de esforços para evitar que este tesouro se perdesse. Mas tão logo terminou a guerra, iniciou-se um projeto de recuperação que restaurou de forma minuciosa todo o entorno, recuperando a grandiosidade e beleza do lugar. Chegando pela água você fará uma boa caminhada pelos bonitos jardins, fontes e cascatas até chegar as escadarias que levam ao Palácio.
Grandiosidade

Não é um programa muito barato. E esteja preparado para gastar um dia visitando esta atração. Para chegar a Peterhof, que fica a 30 km do centro da cidade, pegamos o hydrofoil  no cais, atrás do Museu Hermitage. São várias empresas de navegação com preços semelhantes. Pagamos 900 rublos (aproximadamente 30 dólares) pelo bilhete para ida e volta por pessoa. As lanchas partem aproximadamente a cada meia hora, viajando por uns 40 minutos pelo Rio Neva. E na chegada desembolsa-se mais aproximadamente 900 rublos pela entrada. Porém comprando direto na internet o bilhete pode sair mais barato. Fomos no verão e passamos um calorão, já que a cidade não está preparada para enfrentar dias quentes. A viagem na lancha envidraçada e sem ar-condicionado foi uma verdadeira sauna até o
Bilhete de entrada
destino. Um ambulante dentro da lancha vendia vídeos-cassetes (numa época que até o DVD está se tornando obsoleto). Se tivesse a visão de vender água, seria muito mais bem sucedido. Esses detalhes somados as dificuldades do idioma nos tiraram um pouco da energia para aproveitar mais o lugar, em um dia muito quente de verão na Rússia!

Comentários

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá