A casa do Rio Vermelho, Salvador, BA

Entrando na intimidade de Jorge Amado e Zélia Gattai

Já tínhamos visitado um pouco de Salvador, em outras viagens. Mas um dos principais motivos para decidirmos passar uns dias extras na cidade, em nosso retorno de Morro de São Paulo, foi a abertura ao público da casa onde viveram os escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, acrescido a vontade de comer um verdadeiro acarajé.

Com trabalho executado pelo designer Gringo Cardia, a casa ganhou ares de museu multimídia, que permite a interatividade do seu público. Não podíamos perder esta oportunidade maravilhosa de conhecer um pouco da intimidade do casal.

Em diversos espaços pudemos assistir reproduções de vídeos e fotografias, que contavam um pouco dos 40 anos de vivência romântica e dos visitantes ilustres aos escritores.
A cozinha interativa da Dadá
Parece que está tudo como original com os móveis, coleções, livros e até a máquina de escrever do Jorge Amado, que repousa sobre a mesa da sala de estar.

A cozinha interativa tem uma exposição de pratos que faziam o deleite de Jorge Amado e seus hóspedes. A cozinheira Dadá aparece em vídeo explicando as receitas aos visitantes, que podem inscrever seu e-mail para recebê-las por escrito.

O quarto do casal e o quarto de hóspedes levam o visitante a imaginar-se também um hóspede daquela casa. Uma emoção para quem já leu o livro A Casa do Rio Vermelho, de Zélia Gattai.
O quarto do casal
Toda a arquitetura da casa é simples, aconchegante e enfeitada com muitos azulejos  de Carybé, artista plástico argentino e amigo íntimo do casal. Na lojinha encontramos um lindo azulejo, reprodução do que está afixado na entrada da casa que diz: “Se for de paz, pode entrar”. Compramos um e afixamos na entrada da nossa casa.

Os jardins da casa também merecem atenção, com diversos espaços para o descanso e a contemplação. O lago dos sapos, citado em livros da Zélia Gattai, comprova o gosto de Jorge pelos bichos.

Se você aprecia literatura, com certeza vai se deleitar com esta visita. Se ainda não leu os livros do casal, vai começar a interessar-se por esta leitura.

Onde fica: localizada no antigo e agradável bairro do Rio Vermelho, na Rua Alagoinhas, nº33.
Horário: abre de terça a Domingo, das 10h às 17h

Solar do Unhão - também vale uma visita

Café do Solar: gastronomia com requinte
Um conjunto arquitetônico datado do século XVI, o Solar do Unhão abriga hoje o Museu de Arte Moderna da Bahia.  Seu acervo é composto de arte contemporânea, com aproximadamente mil obras de nomes ilustres como Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, José Pancetti e Carybé.

O complexo sedia também exposições temporárias (quando fomos o MAM estava em obras) e pudemos visitar no solar uma exposição de Pierre Verger. Além disso, a Capela de Nossa Senhora da Conceição faz parte do conjunto arquitetônico, assim como um cais privativo, aqueduto, alambique com tanques e a senzala, ocupada pelo delicioso restaurante o Café do Solar, que serve diversas iguarias, além de café.

Na área o visitante encontrará o chamado Parque da Esculturas, com obras de autoria de Bel Borba, Carybé, Mestre Didi, Sante Scaldaferri, entre outros ilustres.

Onde fica: Salvador

Leia mais sobre a Bahia clicando aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá