Desembarque de Cruzeiro - Rostock, a pérola do Báltico Alemão

Fomos para Rostock de trem, provenientes do Balneário de Warnemunde. Uma cidade fica praticamente ao lado da outra. A viagem é curta e vale muito a pena. Entrar em Rostock é como viajar no tempo. A cidade é uma graça: toda sua arquitetura é preservada e os prédios coloridos parecem de brinquedo.
Na Idade Média, Rostock era protegida por uma grande muralha com vinte e duas torres, construídas como entradas. A maioria delas em estilo gótico. Atualmente sete torres continuam de pé. No interior da muralha fica o centro histórico, com o prédio da prefeitura, o Rostock’s Rathaus, que tem sido a sede administrativa da cidade por mais de setecentos anos e fica localizado na praça principal, chamada de Mercado Novo. A estrutura original da prefeitura era formada por três casas burguesas medievais, que recebeu uma parede gótica, com sete torres construídas no topo, formando um único prédio. A fachada cor de rosa, em estilo barroco, foi adicionada no Século XVIII. No Mercado Novo é onde tudo acontece. Há muitos restaurantes simpáticos, com mesinhas na calçada. Lugar ideal para tomar umas cervejas alemãs, acompanhadas de petiscos típicos, em um dia ensolarado. No entorno há também lanchonetes, confeitarias com guloseimas e no centro acontece uma feira de produtos diversos e orgânicos.
Um passeio pela cidade revela preciosidades históricas: a Universitätsplatz, datada de 1419, é a universidade mais antiga do Báltico. A igreja Marienkirche (de Santa Maria) tem como maior atração o relógio astrológico de Maria. As igrejas Petrikirche (de São Pedro) e Nikolaikirche (de São Nicolau) também são boas opções para visitar. Não deixe de ir ao Museu Rostock Kulturhistroisches, que tem entrada franca e abriga uma vasta coleção sobre o Mar Báltico. O bonito prédio de Standehaus, com grande riqueza arquitetônica, e o prédio da biblioteca, que é o mais antigo da cidade, são outras atrações imperdíveis.
Fora isso Rostock tem uma infraestrutura moderna e o transporte conta com trens urbanos pontuais. O povo é simpático e receptivo aos turistas. A gastronomia típica alemã, com seus salsichões, doces de marzipã, torrones, amêndoas carameladas, pretzels e cervejas é um ponto forte na cidade. E a cervejaria Rostock, no centro histórico, pode ser uma boa pedida para relaxar ao fim do passeio.

Clique aqui e saiba como viajar de Warnemunde para Rostock.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá