Desembarque de Cruzeiro no centro histórico de San Juan

Por: Adriana Aguiar Ribeiro
Desembarcamos no centro histórico de San Juan, a capital de Porto Rico, com apenas sete horas para explorar nosso destino. Fomos em busca dos principais objetivos previamente traçados em nosso roteiro: gastronomia, gastronomia e gastronomia... 
Mas, como em sete horas de passeio cabe muito mais do que pratos de mofongos e exploração gastronômica, iniciamos nossa aventura no centro de informações ao turista, que fica a uma quadra do porto de desembarque de passageiros. Ali conseguimos um mapa da cidade e descobrimos que seria fácil caminhar até o Castelo de São Cristóvão, de onde pegaríamos o trenzinho que vai parando nas atrações históricas da cidade. Porém chegamos tarde – às 16h – e este transporte, no dia que chegamos, só funcionaria até às 18h. Por isso declinamos da ideia e partimos a pé explorando o centro histórico, que é o “Viejo San Juan”. Mas para quem tem tempo, recomendamos que se explore todos os cantos desta simpática cidade.
Nossas pesquisas prévias indicavam sete praças a serem visitadas no centro histórico. Chegamos logo a Plaza de Armas que, de acordo com pesquisa feita na internet, “é a principal praça de Old San Juan, em San José Street. Tem quatro estátuas que representam as quatro estações. Todas com mais de 100 anos. Foi cuidadosamente planejada como a principal praça da cidade e tem servido como um lugar de encontro social para as gerações.” Confirmamos que o lugar é um ponto de encontro local. A praça não é muito grande, nem cheia de graça. Mas tem as quatro estátuas que representam as estações do ano. O que nos chamou atenção no lugar, cansados que estávamos da caminhada, foi o Café Poético. Ali fizemos uma parada estratégica para água, cerveja e internet. E foi-nos oferecida, como cortesia, uma deliciosa salada de frutas, que devoramos com gula. Dulcíssima!
“Viejo San Juan” é um centrinho histórico bucólico. Suas ruas de pedras são estreitas, limpas e organizadas. A cidade é cercada por grandes muralhas e seus portais. Os edifícios coloridos, em estilo colonial, estão bem conservados e oferecem belas fotografias ao turista. O comércio local oferece um artesanato requintado e criativo. Além das belezas arquitetônicas, basta chegar a uma das extremidades das muralhas, para apreciar vistas encantadoras do mar, do pôr do sol e do horizonte, banhados pelas águas caribenhas.
Ademais, saímos caminhando a esmo pelas ruazinhas simpáticas e bem arrumadas e encontramos algumas outras praças, para finalmente nos dirigirmos ao nosso destino gastronômico principal, o restaurante Genesis, para experimentar o tão falado Mofongo. Quase choramos de prazer diante de comida tão saborosa.

E daqui, seguimos para a nossa casa flutuante, para seguirmos adiante em outras aventuras pelo Mar do Caribe.

Leia também Gastronomia e Artesanato em San Juan.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá