Viña del Mar nas quatro estações

Mais uma vez no Chile

 Por: Adriana Aguiar Ribeiro 
Uma amiga que sabe o quanto gostamos do Chile nos cobrou esta postagem, que estávamos devendo para o blog. Já que Santiago do Chile sem Viña del Mar não está completo, é claro! Se você tiver a oportunidade de visitar Santiago do Chile, deve aproveitar para esticar até Viña. Afinal são menos que duas horas de viagem até lá.

Lembro-me que em minha primeira visita ao Chile fui direto com uns amigos para sua casa de praia em Cachagua. Depois do feriado, não sabia exatamente como gastar o tempo no país. Então nos sugeriram passar uns dias conhecendo Viña. Foi amor à primeira vista. A cidade praiana é encantadora e nos cativou imediatamente. Naquela época não costumava fazer roteiros tão detalhados e nem existia internet (não aconselho ninguém a viajar sem um roteiro nos dias atuais!) e a solução foi comprar um guia turístico na primeira banca de jornal que encontrei.

Dali para cá foram quatro visitas a esta linda cidade situada à beira do Pacífico. A localização já é um ponto que enaltece o destino. Acostumados ao Atlântico, estar à beira de outro oceano é uma grande novidade. Na costa chilena o Oceano Pacífico é típico por suas águas geladas de um azul escuro, costas escarpadas e praias pequenas, com uma fauna local muito diversa. Em Viña é possível ver leões marinhos (lobos mariños), pelicanos e com sorte, muitas outras espécies típicas das regiões frias. Mais ao norte, em Cachagua, há uma ilha de pinguins onde, na primeira vez que ali estivemos, estava repleta das aves.

Destaco aqui o que mais nos encantou em nossas visitas à cidade de Viña:

1 – A Costanera com o píer Muelle Vergara: o calçadão a beira do Pacífico é ideal para caminhadas, corridas e fotografias. Não deixe de visitar o píer que proporciona bonitas vistas e, com sorte, você pode avistar leões marinhos;
2 – Avenida Peru: fica localizada em frente ao Casino de Viña. É uma importante avenida, onde ficam algumas moradias mais antigas. Caminhando por ela, chega-se a Costanera, que é uma área mais nova;
3 – Viña Del Mar Casino (Avenida San Martin, 199): mesmo que você não goste de jogos de azar, vale a pena entrar para conhecer o cassino. O prédio situado de frente para o mar, em estilo greco-romano, mantém suas características desde 1930. Tem três andares, sendo dividido em salas de jogos, restaurante e hotel. Os jardins do cassino, outra atração, estavam  sempre bem cuidados, em todas as nossas visitas;
4 – Quinta Vergara: antiga propriedade da família Vergara, o parque mantém os jardins cuidadosamente elaborados pela família, em suas viagens pelo exterior. Hoje, aberto ao público com entrada franca, a grande área verde do parque serve de local de lazer para muitas famílias chilenas e turistas. A casa original abriga o Museu de Belas Artes e o anfiteatro é palco para muitos shows importantes que acontecem na cidade;
5 – Castelo Wulff: fica localizado à beira mar, do outro lado do canal, se você partir do Cassino. Sua construção foi encomendada por Mr. Wulff em 1917. Posteriormente seus herdeiros fizeram outras modificações na arquitetura. Em 1956 o município comprou o castelo. Em 1995 o castelo foi declarado Patrimônio Nacional Histórico do Chile.  Hoje em dia ele abriga um museu em seu interior, que nem sempre está aberto para visitas. Mas vale a pena fazer uma foto no local.
6 – O’Higgins Hotel: outro exemplo de beleza em arquitetura é o Hotel O’Higgins. Com aproximadamente 60 anos, tem um estilo clássico europeu. Em minha primeira visita ao Chile, em 1993, o hotel conservava o glamour. Porém, em nossa última visita a cidade, em 2011, achamos o lugar um pouco decadente;

7 – Relógio de Flores: localizado em frente à praia, quase ao lado da Av. España, este relógio de flores é símbolo da cidade. Como todos os relógios de flores de cidades de clima frio, vale pela apreciação da beleza dos seus jardins coloridos!
8 – Iglesia Las Carmelitas: se você gosta de visitar igrejas, vai gostar de conhecer a Iglesia Las Carmelitas. Sua arquitetura externa é bonita e o interior vale para um momento de reflexão. Fica localizada em uma região central, na Av. Liberdad, esquina com a 5 Norte.

Sei que existem outras atrações e belezas na cidade, mas quando a gente está viajando a turismo tem que selecionar as preferências, devido ao curto tempo. Além das atrações aqui citadas, Viña Del Mar encanta pelo seu clima sempre fresco, seus jardins, as construções, seu povo gentil e a eterna beleza do azul forte do Oceano Pacífico. Estivemos na cidade em todas as estações. No inverno o frio é cruel. Acho que nem recomendaria a cidade nesta estação. A primavera encanta pela beleza de suas flores. O outono cumpre com o amarelado das folhas. E seu verão é fresco. O horário de ir a praia é a partir do meio dia, quando começa a fazer um calorzinho. A água do mar é gelada e muita gente vai à praia de roupa mesmo!
Onde ficar: hospedei-me a primeira e segunda vez em uma pousadinha aconchegante próxima ao cassino, porém não tenho certeza se os proprietários são os mesmos, para recomendá-la. Em outra viagem a experiência não foi tão boa. Ficamos na Av. España e esqueci-me de anotar o nome do hotel. Mas se você está disposto a dar um up em sua hospedagem, recomendamos seguramente o Sheraton Miramar. O café da manhã é excelente. A localização é legal, em frente ao relógio das flores. Mas o melhor mesmo é a vista dos apartamentos para o Pacífico: estonteante. Vale a pena cada centavo pago!
Leões marinhos: para ver os leões marinhos, recomendo procurar um táxi que saiba onde eles estão no momento. Leões marinhos mudam de pedras, de lugares... Não são como um museu que tem endereço fixo. E não somos nós que vamos saber onde eles estão!  Pergunte a um local.

Compras: os leitores do blog já devem ter percebido que não sou uma expert em consumo. Mas recomendaria, em Viña, o Mall Marina Arauco (Av. Liberdad, 1348), que é moderno e reúne algumas das lojas chilenas que mais gosto como a Casa ideas, especializada em decoração com muito charme e bom gosto e a loja de departamentos Paris (antiga Almacenes Paris). Entre várias outras estrangeiras queridinhas como a Calvin Klein, Cannon Home, Gap, Lego Store, Lacoste, Laura Ashley, Mac, Mango, Nikon, Nine West, Quick Silver, Reebok, The North Face e Zara.

Passeios pelos arredores: Valparaíso, Cachagua, Marbella, Zapallar, Reñaca... Dá para alugar um carro e sair pela costa explorando as belezas rústicas locais.

Comidas: frutos do mar, frutas locais e empanadas

Outras atrações: o porto de Valparaíso é local de partida de maravilhosos cruzeiros com destino ao Sul ou ao Norte do continente americano, saindo pelo Oceano Pacífico.

Como chegar: de Santiago até Viña del Mar são aproximadamente 120km de estrada. Há ônibus saindo em diversos horários, com destino a Viña del Mar, do Terminal Estación Central, em Santiago. É fácil também sair de Santiago de carro alugado ou pegar outros transportes privados (transfers), oferecidos por agências de viagens.

Leia sobre diversos outros destinos no Chile clicando aqui.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá