quarta-feira, 30 de maio de 2018

Valparaíso, Patrimônio Cultural da Humanidade no Chile


Há tempo estou para comentar impressões sobre Valparaíso e, voltando de visita recente à cidade, antes que as recordações caiam no esquecimento, resolvi tecer observações...
1 - Valparaíso foi declarada porto natural por Pedro de Valdívia (conheça a história de sua conquista no livro de Isabel Allende, Ines da minha alma), então Governador do Chile, em 1544. Por isso, é considerado um dos mais antigos portos da América do Sul. A cidade foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade, pela UNESCO, em 2003.

2 - Localizada no centro Chile, a beira do Pacífico, Valparaíso é a terceira maior cidade do Chile, atrás apenas de Santiago e Concepción.  A zona portuária antiga guarda um quê de riqueza cultural em suas casas de zinco coloridas, suas ruelas tortas e seus inusitados "cerros" (montes) acessíveis por elevadores (são aproximadamente 15 espalhados pela cidade).

3 - Hospedar-se por lá? Das cinco visitas que fizemos à cidade, confesso que sempre nos hospedamos na vizinha Viña Del Mar. É uma questão de gosto. Enquanto Viña é uma cidade balneário, considero Valparaíso mais boêmia, com seus restaurantes e bares localizados no entorno de Cerro Alegre. Ambas as cidades têm charmes peculiares.

4 - Bate e Volta desde Santiago? Quando possível, recomendo hospedar-se no entorno para conhecer detalhes de Viña e Valparaíso. Fazer um bate e volta vai privar o viajante de conhecer, curtir e entender mais sobre a região e a bonita paisagem praiana do Pacífico. 

5 - O que fazer em Valparaíso: a grande atração de Valparaíso são seus bairros antigos, a maioria localizado no topo dos morros (cerros), com acesso através de ascensores (elevadores horizontais, que se assemelham aos funiculares e bondinhos), com tarifas bem em conta. Estes "cerros" proporcionam bonitas vistas da cidade e da área portuária, no Pacífico. E também andar pelo centro histórico com seus prédios antigos.

6 - Cerro Alegre: junto ao Concepción (com casario, restaurantes e lojinhas sendo revitalizados), este é um dos mais famosos de Valparaíso. A maneira mais tradicional de chegar ao topo é através do ascensor Atilleria. O Cerro Alegre abriga uma simpática feirinha de artesanatos com artigos típicos andinos, como tecelagens e peças chilenas feitas em cobre (minério muito extraído no Chile) e as joias em prata com lapis-lázuli, famosa gema azul encontrada no país.  As casas coloridas feitas em zinco, típicas  de zonas portuárias,  compõem a paisagem local. Além disso, aqui fica localizado também o Museu Marítimo Nacional e um dos mais antigos miradouros, que proporciona uma vista maravilhosa da cidade.

7 - Localização: fica a aproximadamente duas horas e meia de Santiago. Os ônibus que saem de Santiago oferecem uma variedade de categorias, sendo as mais simples (sem grande conforto) mais baratas. E as empresas mais confortáveis, com preços mais caros. Fique atento aos horários, que oferecem diferentes categorias de transportes. Ou uns 25 minutos de Viña Del Mar, acessíveis pelo metrô de superfície ou pelos ônibus 601, 602 e 606, para quem sai do Relógio das Flores, Cerro Castillo ou centro e 215 e 606 para quem sai da região do Muelle Vergara e Marina Arauco. Não vou falar de Uber ou táxi, pois estes meios de transporte são óbvios. A oportunidade de pegar transportes públicos, quando podemos, encanta pelo fato de proporcionar aprendizado sobre como vivem determinadas populações. 

Leia mais sobre o Chile clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!