Desembarque de Cruzeiro em Philipsburg, Saint Maarten!

 

Conheça um pouco de Phillipsburg, em Saint Maarten

Por: Adriana Aguiar Ribeiro
 
Roteiros de navio costumam trazer a descoberta de novos destinos. Em geral, quando estamos pesquisando as opções, procuramos embarcar em uma viagem que atraque em países e cidades que ainda não conhecemos. Desbravadores dos sete mares! Após escolhido um cruzeiro aprazível, com boas paradas e bom preço, começamos pouco a pouco a traçar o roteiro.

Sobre San Maarten, a única coisa que sabia de fato, era tratar-se daquela ilha que tem um aeroporto na beira-mar, grande atração para os turistas. Mas o que nos interessava, de verdade, era a possibilidade de curtir as praias caribenhas.

Partindo para a pesquisa, descobri o seguinte: trata-se de uma ilha caribenha, com aproximadamente 87 quilômetros quadrados divididos entre dois países. O lado francês, que se chama Saint Martin. E o lado holandês, que se chama Saint Maarten. Em menos de 2 horas de viagem, de carro, dá para dar uma volta inteira pela ilha. A menor ilha do mundo contendo dois países!

Desembarcamos em Phillipsburg, no lado holandês, em St. Maarten. Parte da família foi em uma corrida de táxi percorrer pontos turísticos e conhecer St. Martin, o lado francês.

Decidi curtir um dia de praia. Pegamos um táxi do porto de desembarque até Little Bay, que tem um resort com boa infraestrutura. A praia, caribenha, dispensa recomendações. Passamos uma manhã bem tranquila. Perto da hora do almoço buscamos um táxi no ponto que fica no Little Bay Resort (em frente a praia). Negociamos o preço e combinamos que ele nos levasse para fazer um breve tour até Simpson Bay, com retorno para o Boardwalk, em Great Bay.
Simpson Bay fica ao lado do Aeroporto Internacional Princess Juliana. Aquele onde os voos decolam praticamente sobre a praia. Na verdade, fui lá pelo interesse em conhecer e registrar aqui no blog. Mas não vejo muita graça nisso. Constatei que a praia de Simpson Bay é uma pequena faixa de areia, ladeada por pedras. Tem um barzinho onde há uma placa que anuncia o horário do próximo voo. O taxista contou que as turbinas dos aviões passam tão baixo sobre a praia, que muitos banhistas sofrem acidentes graves. Muitos agarram-se às grades que separam pista de pouso e decolagem, da beira-mar. Alguns não aguentam a força das turbinas, se soltam e vão cair direto sobre as pedras.

Esse pequeno tour me encantou, pois pude perceber como são caprichosos os Saint Martinhos locais. A cidade é arrumadinha, limpa e com arquitetura delicada. Praiana mesmo. O motorista do táxi esmerou-se para explicar todos os pontos interessantes.
Chegando em Great Bay, que é o centro da cidade, fomos direto para o Boardwalk – um calçadão a beira-mar. Ali, procuramos o restaurante Lazy Lizard Beach Bar, muito bem recomendado no Trip Advisor. É um bar-restaurante, praiano, simples, com bom atendimento, petiscos saborosos, drinques, cerveja gelada, preços razoáveis e uma vista esplêndida para o Mar do Caribe.

Refeitos com uma boa refeição que incluiu drinques, a cerveja local, alguns camarões gigantes e um pouco de comida creoule, fomos conhecer Old Street, que é uma ruazinha com prédios antigos e coloridos. Fica localizada em uma vila na rua de trás, paralela ao Boardwalk.
À tardinha, pegamos outro táxi que nos levou direto ao porto, que fica bem próximo de Great Bay.
De praticamente todas as ilhas que conhecemos no Caribe, St. Marteen é uma das mais bem preparadas para receber os turistas. Os táxis são arrumados, o povo é educado, a cidade é limpa, as praias maravilhosas e o turista é respeitado. Muito simpática a ilha!
Dicas gastronômicas: Licor de Guavaberry, tipo jaboticaba (fruto nativo da ilha), caldo de Callaloo (feita com vagens de ervilha e carne de caranguejo), caranguejo, panquecas de abóbora com canela, bolo de coco e toda variação de sobremesas com coco. Comida caribenha em geral. Peixe fresco e frutos do mar.

Comentários

  1. Roteiros desconhecidos às vezes trazem belas surpresas.

    ResponderExcluir
  2. Adriana, St Martin é uma ilha espetacular. Recomendo que passe uma semana lá, pois tem muita coisa boa para ver e conhecer, como a escondida praia de Pointe du Bluff e a excelente praia de Anse Marcel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Júlio! Boa dica! Já vou anotar no meu caderninho de desejos. Obrigada por compartilhar isso com os leitores e também por navegar aqui no Viajando com Puny!
      Um abraço e desejo de boas viagens!
      Adriana

      Excluir

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!

Postagens mais visitadas deste blog

Campos do Jordão, a cidade mais alta do Brasil

O que fazer em Mambucaba - passamos o Ano Novo por lá!

Visitando Quebec, Canadá