sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Museu Histórico de Santiago e Ines de Suarez

Em 2016 escrevi uma matéria falando de minha relação entre livros e viagens. Contei sobre como  “(...)os livros da chilena Isabel Allende são grandes responsáveis pelas muitas idas ao Chile. Em nossa última viagem a Santiago do Chile, fomos ao Museu Histórico Nacional certos de que veríamos o quadro de Inés Suaréz, que retrata uma das poucas mulheres espanholas em batalhas pela conquista da América. Conheci esta pintura, pois ilustra a primeira página do livro "Inês da minha Alma", de Isabel Allende e desde então coloquei em minha agenda visitar a obra exposta no museu. Infelizmente, na semana em que fomos lá, a sala onde fica exposto o quadro estava fechada para reforma. Uma pena! Mas isso virou pretexto para uma próxima viagem à cidade.(...)."


Feira de artigos chilenos: no pátio do museu
Volto a escrever sobre este assunto, pois como escrevi na matéria de 2016 “Mas isso virou pretexto para uma próxima viagem à cidade.”, realizamos esta volta ao Chile em abril deste ano! 

Voltar é sempre maravilhoso. A gente revê lugares que às vezes mudam totalmente, como o bairro de Lastarria, que comento aqui. Revê amigos! Conhece sempre alguma novidade como restaurantes, novo comércio, ou faz algum passeio que sempre quis fazer, mas por algum motivo não conseguiu realizar...

Indo direto ao assunto: finalmente consegui ver o quadro de Inés Suaréz, no Museu Histórico de Santiago do Chile. E estou muito feliz com esta realização!

Fora isso, tivemos a oportunidade de rever o Museu Histórico Nacional, que sempre vale a pena visitar.


Museu Histórico Nacional do Chile

Instalado no Palacio de La Real Audiencia, datado do século XIX, no Museu Histórico Nacional você poderá ver exposições que retratam a história chilena, desde o período pré-colonial até a ditadura militar chilena (1973-1990). 

As exposições estão organizadas por salas e andares, com objetos diversos como livros, mobílias, artesanatos, ilustrações, pinturas, ferramentas, armas, entre outros. 

A introdução se inicia com a história de povos indígenas que habitaram o Chile, seguida pelas exposições relacionadas à chegada dos europeus à America do Sul. 

E finalmente, as mudanças ocorridas após a declaração da independência do controle espanhol, as consequências da Revolução Industrial no país, até as revoluções do século XX, com ênfase para o golpe militar de 1973, com o comando de Augusto Pinochet.

Endereço: Plaza de Armas de Santiago
Horário: segunda a Domingo, das 10h às 18h
Como chegar: Metrô Plaza de Armas
Outros: o museu é grátis e tem wi-fi

Leia mais sobre o Chile entrando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!