quinta-feira, 4 de junho de 2020

Sorrento, cidade atração!

Viagem em Setembro/2017

Não  gostaria de deixar passar tanto tempo para escrever e postar a matéria falando de uma cidade italiana tão especial como Sorrento
Apesar de ter estado lá pouco mais que um par de horas, as impressões deixadas pela visita continuam tão vivas quanto o colorido das escarpas douradas em contraste com o forte azul do mar da região. 

Desembarcamos bem cedo, em um dia quente de setembro de 2017, no porto de Nápoles. Foi uma parada longa, quando o navio Freedom of the Seas, da Royal Caribbean, ficou atracado durante onze horas e meia. 

Por isso, realizamos um roteiro pelo Golfo de Nápoles, que nos permitiu conhecer um pouco de Nápoles, com as vistas para o Vulcão Vesúvio, a cidade histórica de Pompeia e Sorrento, motivo desta matéria. 
Chegamos até lá de trem. A estação final onde desembarcamos é pequena e bem próxima a cidade histórica.

Movimentadíssima no verão, encontramos Sorrento lotada de turistas, curtindo o dolce far niente a beira-mar, nos bares locais, ou simplesmente perambulando pelas ruas do centrinho. A pé e com pouco tempo conseguimos absorver o charme e encanto da cidade, que mais parece uma vila. 

O centro histórico é repleto de restaurantes espalhados por suas ruelas de características medievais.  Além disso, lojinhas vendem desde os típicos suvenires que agradam aos turistas, até os licores de limoncello e as louças pintadas a mão, marca registrada da região. 
Dolce far niente
Fomos até a beira das escarpas, na Villa Comunale, uma praça onde fica o elevador que liga a cidade alta até a praia e proporciona uma linda vista do Golfo de Nápoles. De um lado está a Marina Piccola com os beach clubs e de outro está a Marina Grande

Observamos que não há uma faixa de areia litorânea. Por isso, os balneários (beach clubs) são servidos por iniciativa privada, que provê bar, guarda-sol, deque e outros serviços para os banhistas. Não tivemos tempo de usufruir, mas sabemos que Sorrento é um destino a visitar com calma.

Em meio ao frenético movimento de turistas, como por toda a Itália, há igrejas com bonita arquitetura pela cidade. Mas em Sorrento você não precisa buscar atrações. A cidade em si já é uma grande atração. 

No retorno à estação para pegar o trem de volta para Nápoles, demos uma parada na Piazza Tasso, bem central, que homenageia o poeta Torquato Tasso (1544-1595). A praça é repleta de cafés e bares, pontos de parada ótimos para repor energias.

Como chegar lá desde Nápoles

Desde o navio até a estação de trem Piazza Garibaldi, fomos de metrô. Foi fácil, pois havia uma estação de metrô bem perto do porto. Porém, como não tínhamos moedas para utilizar na máquina de bilhetes, tivemos que sair da estação para trocar dinheiro. Nem todas as estações de metrô na Europa tem guichês com atendimento pessoal. 

Pesquisamos previamente a possibilidade de pegar um trem da Circumvesuviano ou da Trenitalia. Mas na prática, para percorrer Nápoles – Pompeia – Sorrento – Nápoles, só conseguimos pegar o Circumvesuviano. E ninguém sabia informar sobre a Trenitalia neste percurso. Talvez ela tenha poucos horários. 
Piazza Tasso: bem central e próxima a estação de trem de Sorrento
Em desembarques de navio, saber horários precisos dos transportes é importante pois você terá que se programar para retornar dentro do horário previsto para embarque e partida do seu cruzeiro.

O Circumvesuviano é um trem simples: lento, sem ar condicionado e não espere muito conforto das suas poltronas.  Tem uma frequência de 15 a 20 minutos. Seu público é composto principalmente por trabalhadores locais e estudantes. E mais uma quantidade de turistas se deslocando pela região do Golfo de Nápoles. O preço do bilhete total, de ida e volta, custou aproximadamente 15 euros na época da viagem (setembro-2107). 

Na ida paramos antes em Pompeia. Entre Nápoles e Pompeia o trajeto dura uns 40 minutos. Depois a viagem leva quase o mesmo tempo desde Pompeia até Sorrento. O percurso lento permite observar detalhes das cidades, suas casas, varandinhas, algumas floridas, descortinando detalhes da vida privada.
Beach clubs em Sorrento
Dicas desde Sorrento

Se você tiver mais tempo na cidade, talvez valha a pena esticar até a Costa Amalfitana. 

Leia mais sobre o desembarque de navio em Nápoles aqui


Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.
Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!