terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Desembarque e roteiro em Ponta Delgada, Açores

Viagem em abril de 2019

Vai fazer um cruzeiro passando por Ponta Delgada, em Açores? 
Quer saber o que fazer em São Miguel? Quer saber mais sobre esta região de Portugal? Talvez a matéria abaixo possa ajudar, agregando conhecimentos interessantes sobre o lugar.

Ilha de São Miguel

A Ilha de São Miguel, a maior do arquipélago de Açores, é famosa por suas Lagoas das Sete Cidades e do Fogo, representadas pelas águas termais quentes e seus lagos vulcânicos. É ali que fica a cidade de Ponta Delgada, destino da maioria dos cruzeiros que passam pelo arquipélago de ilhas portuguesas, localizado no Oceano Atlântico. 

Na  dúvida entre visitar as águas termais ou Ponta Delgada, optamos pela segunda opção. Para conhecer um pouquinho desta cidade que apresenta uma bonita arquitetura, baseada nas pedras negras vulcânicas da região, assista acima uma produção do Viajando com Puny, de 2 minutos e  25 segundos, com um resumo do melhor de Ponta Delgada.


Ponta Delgada

Desembarcar em Ponta Delgada, capital econômica da Região Autônoma de Açores e maior cidade do arquipélago, com aproximadamente 46.000 habitantes, é uma boa oportunidade de conhecer o lugar. 
Serenade of the Seas atracado no complexo Portas do Mar
Não conseguimos conhecer tudo que gostaríamos, mas comprovamos que Ponta Delgada tem muita natureza e história para visitar.

Piscina Natural

O navio atracou em Portas do Mar, um complexo comercial portuário. A Piscina Natural estava localizada bem em frente ao desembarque do navio Transatlântico Serenade of the Seas, da Royal Caribbean. 

Foi uma boa surpresa conhecer a infraestrutura aquática que represa água do mar, formando deliciosas piscinas naturais. Não mergulhamos neste dia, pois desembarcamos cedo, quando o clima ainda estava friozinho. Mas se estivesse calor, certamente gostaríamos de ter dado um mergulho. 

A tardinha a piscina estava bem frequentada. A entrada é gratuita e as águas são bem limpas!

Forte de São Brás

Caminhamos desde o porto, por um bonito calçadão de pedras portuguesas à beira mar, até o Forte de São Brás, também conhecido como Castelo de São Brás. 
Bonito calçadão de pedras portuguesas levam até a entrada do Forte de  São Brás
A fortaleza imponente é um importante exemplo de arquitetura militar do Século XVI. Foi construído com objetivo de defender a ilha contra o ataque de piratas e corsários, muito comum na época, pelo Oceano Atlântico. 

No Forte de São Brás fica localizado o Museu Militar dos Açores. 

Santo Cristo dos Milagres

Em frente ao Forte de São Brás está uma grande praça onde fica localizado o Convento de Nossa Senhora da Esperança. 
Santo Cristo dos Milagres: igreja com interior rico e beleza nos paineis de azulejos portugueses
Ali fica a Igreja de Santo Cristo, onde está o  Santuário de Nosso Senhor Santo Cristo dos Milagres, que é o tesouro maior da igreja. 

A atual igreja que abriga o tesouro foi inaugurada em março de 1771. Seu interior é rico em ouro, com estilo Barroco, na fase de transição para o Rococó. 

Logo na entrada pudemos observar painéis de azulejos, representando os Passos do Renascimento de um lado e a Paixão de Cristo do outro. São peças datadas de 1712. 

Relicário fica disposto em uma capela ao fundo da igreja, protegida por grades
Mal conseguimos ver o relicário, um presente do Vaticano, que fica em uma capela reservada, ao fundo da igreja, separado por grades, onde um grande número de fieis se aglomera. Mas pudemos admirar o interior belo e rico da igreja, que por si, nos pareceu um tesouro. 

À imagem entalhada em madeira sob forma de relicário, ao longo dos séculos foram adicionados alguns detalhes preciosos, trabalhados em ouro e outros materiais nobres. Seu autor é desconhecido e o estilo é Renascentista. 

O que é certo é que a devoção local ao Santo Cristo é manifestada pela população em forma de procissões anuais, pagamentos de promessas e homenagens à Relíquia.

Igreja de São Jose, localizada na mesma praça onde está o convento
Ao lado deste convento fica a Igreja de São José, na mesma praça. Não visitamos pois estava fechada. Mas é citada como uma bonita igreja. 

Jardim Botânico Antônio Borges

Um dos maiores espaços verdes de Ponta Delgada, no passado foi propriedade particular do rico político e comerciante Antônio Borges da Câmara de Medeiros, que era interessado por botânica. 
Por isso, importou para seu jardim centenas de espécies exóticas, que transformaram o parque em um Jardim Botânico.
Jardim Botânico Antônio Borges: centenas de espécies exóticas
Em 1957 a prefeitura local adquiriu o parque, transformando-o em um espaço público onde a população aproveita não só o esplendor do verde oferecido no local, como outros eventos e atividades lúdicas realizadas no espaço. 

Entramos por um lado do parque e saímos pela Rua São Joaquim, tendo oportunidade de apreciar árvores centenárias e gigantescas, grutas e pequenas cavernas secretas, tudo com o frequente chilreio de passarinhos. Certamente um excelente lugar para visitar com crianças. 

Parque Atlântico e chip Vodafone

Na saída do parque, pela rua São Joaquim, encontramos bem próximo o Shopping Parque Atlântico, grande, com uma variedade de lojas comerciais. Uma boa oportunidade de ir ao toilete, sentar para relaxar e tomar um café.

Chip de internet: aproveitamos a oportunidade para comprar ali um chip da Vodafone (para internet). Nesta viagem, foi nossa primeira parada na Europa. Foi o chip mais barato que já compramos na Europa. Custou 10 euros, com 5 Gb, com roaming por todos os países que visitamos e validade de um mês. 

O chip da Vodafone tem se mostrado muito eficiente nas viagens da equipe do Viajando com Puny pela Europa. Já compramos em Amsterdam, por 20 euros, em Lisboa pelo mesmo preço e na Itália, só conseguimos por 30 euros, mas este com 30 Gb. Detalhe que na Itália, exigem que se apresente o passaporte, no momento da compra.
Shopping bonito com loja Vodafone e vista da cidade
Não deixe de subir ao terraço do shopping, que proporciona uma bonita vista de Ponta Delgada.

Centro da Cidade

Seguimos nossa caminhada de volta ao centro da cidade, próximo ao porto. Tivemos oportunidade de apreciar pelo caminho as casas e pequenos prédios açorianos. Tudo muito bem cuidado. Alguns prédios muito bonitos, outros decorados com azulejos portugueses. Pelo caminho paramos em outro café para comer uns doces portugueses.
Prédios bonitos pela cidade
No centro da cidade destacamos as seguintes atrações:

Praça Gonçalo Velho Cabral

Nesta praça fica uma estátua em homengem à Gonçalo Velho Cabral, um navegante português e 1º Capitão Donatário das ilhas de Santa Maria e São Miguel, responsável pelo povoamento da região no Século XV.
Praça Gonçalo Velho Cabral: Portas da Cidade e estátua do Gonçalo Vellho Cabral
Aqui também estão as Portas da Cidade, muito bonitas, erguidas em pedra negra vulcânica. Estas portas são o que restou das primitivas muralhas que serviam de defesa na cidade, que datam de 1783.
Portas da Cidade: detalhes em pedra vulcânica
Igreja Matriz de São Sebastião

Foi erguida em agradecimento a São Sebastião, após uma grande peste que assolou a cidade (Saudades da Terra, Gaspar Frutuoso). 
Sua construção data de 1531 até 1547, com auxílio da monarquia, de D. João III e D. Sebastião. Seu estilo é predominantemente barroco e rococó, utilizando principalmente nas portas e sustentação o típico basalto negro da ilha. 

Curiosamente, grande parte das madeiras da igreja são de jacarandá, trazidas do Brasil. 
Igreja Matriz de São Sebastião: construção usando o basalto negro vulcânico e jacarandá proveniente do Brasil
Prefeitura de Ponta Delgada

Outro prédio bonito localizado no centro da cidade, a prefeitura de Ponta Delgada tem sua frente ornamentada por um bonito chafariz e uma estátua do Arcanjo Miguel, que dá nome a ilha. 

Como toda a arquitetura local, o prédio da prefeitura também foi erguido com a utilização do basalto negro vulcânico. 

Esta característica nas construções enfeita o conjunto arquitetônico de toda a cidade. 
Prefeitura de Ponta Delgada, com S. Miguel Arcanjo
Café Central

Localizado em frente a Igreja Matriz de São Sebastião, o Café Central é uma visita quase obrigatória.

Datado de 1924, é um lugar tradicional e histórico de Ponta Delgada. 

Experimentamos alguns deliciosos salgadinhos portugueses, com sabor de antigamente.

O cardápio do café é variado, composto também de sanduíches, sucos, variedades de doces típicos, além de óbvio, café. 
Café Central: delícias tradicionais
Mercado da Graça

Como nos sobrava tempo, caminhamos ainda para uma conhecer o Mercado da Graça, a 600 metros da área mais central mencionada acima. 

Foi-nos recomendado experimentar o levemente picante queijo da ilha de São Jorge e o bolo de levedo, um pão típico local de massa adocicada, mas depois de uma orgia gastronômica pelos caminhos, não havia mais espaço para nada. 

Por isso, nos contentamos em conhecer o bonito mercado, grande, com uma variedade de produtos. Tem setores destinados às verduras, aos legumes, às frutas, aos produtos típicos, entre muitos, além de uma grande peixaria, que devido ao horário já não funcionava. 

Se você gosta de mercados, este é um passeio que recomendamos. 

Trenzinho

Circula pela cidade um trenzinho turístico, que observamos fazer um roteiro bem extenso, passando inclusive pelo interior do Jardim Botânico Antônio Borges. Pode ser uma opção de transporte bem divertida para aqueles que viajam com crianças e também para quem não estiver disposto a longas caminhadas.

Outros passeios

Além de tudo que citamos aqui, há outros passeios que podem ser feitos, caso você tenha mais tempo na ilha. Como ao Monumento ao Emigrante Açoriano, Museu Oceanográfico Carlos Machado, o Palácio de Santana (presidência), o Jardim Botânico José do Canto. 

Moeda: Euro

Se você tiver algo a acrescentar, deixe seu comentário abaixo, ajudando assim outros possíveis visitantes à ilha. 

Em caso de dúvidas, fique a vontade para nos contatar.

Esperamos que esta matéria tenha sido útil para você.

Para ler mais sobre toda a viagem, entre aqui.

Clique aqui para ler tudo publicado sobre Portugal aqui no Viajando com Puny.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!