quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Genebra - o que fazer em dois dias na cidade


Viagem em setembro de 2017
Viajando de trem desde Montpellier, na França, chegamos em Genebra, na Suíça, desembarcando na estação Geneva Cornavim.

Tínhamos reserva para duas noites no Hotel ibis Styles Geneve Gare, que fica a apenas 160 metros da estação de trem Geneva Cornavim. Isto só facilitou nossa vida! Tivemos apenas que atravessar a rua em frente a estação, puxando nossas malinhas leves, para chegar ao hotel.

Mas vantagens e surpresas não pararam por aí. Além de tudo, encontramos um ibis cheio de benefícios: o atendimento da recepção foi super atencioso, nos ofereceram o cartão de transporte benefício para o turista e, como na maioria dos hotéis ibis Styles, o café da manhã, com ótima qualidade, estava incluído. 
Ibis Styles: boa surpresa em Genebra
O quarto do hotel também surpreendeu com um padrão melhor que muitos Mercures (categoria superior ao ibis), onde já nos hospedamos. 

Cartão Transporte Benefício para o Turista

Quando você se hospeda em um hotel ou hostel em Genebra, você está qualificado para receber o "Cartão de Transporte de Genebra" de forma gratuita. Com este cartão, o transporte público da cidade, que é excelente, pode ser utilizado sem pagamento de tarifas durante o tempo que você permanecer hospedado em Genebra. 
Mouettes Genevoises: transporte aquático público, pontual, de qualidade, gratuito para turistas na rede hoteleira
 É um cartão pessoal e intransferível que permite viagens ilimitadas em toda a rede de bondes, ônibus e barcos (os Mouettes Genevoises), que funcionam como ônibus aquáticos, transportando passageiros para diversos pontos do lago Léman
Isso representa uma grande economia e liberdade para você se deslocar com muita facilidade pela cidade. Experimentamos as três modalidades de transportes.
Arredores da Cidade Velha: rede viária forma uma teia, por onde passam os trams e ônibus elétricos, parte do transporte público da cidade

Moeda Local


A moeda local é o Franco Suíço, diferente da maioria da Europa, que utiliza o Euro. 

Grande parte dos estabelecimentos comerciais aceitam Euros, mas a conversão utilizada pode não ser muito vantajosa para você. 

Quando houver troco, será dado em Francos Suíços. Por isso é recomendável sacar Francos Suíços em um caixa ATM. Ou, melhor ainda, utilizar um Cartão de Crédito ou Cartão Travel Money.
Vista da Promenade du Lác: Lác Léman é o coração da cidade de Genebra
Roteiro e o que fazer pela cidade

Como o trem chegou após o meio-dia, aproveitamos a parte da tarde do primeiro dia em Genebra para ir conhecer o Lác Léman (lago Léman).

Lác Léman e Jato D'eu
  
É o grandioso lago de Genebra, em torno do qual a vida da cidade gira. Tem um  extenso calçadão no seu entorno, que permite passeios e prática de esportes. 
A vista ao redor é muito bonita, com destaque para o Jato D'eu (o Jato D'água), que é um gigantesco chafariz instalado no meio do lago (sua água chega a 140 metros de altura) , que pode ser visto de muito longe. 

Tão longe que, em um voo sobrevoando a cidade (rota Munique - Lisboa), tive a chance de avistar a massa d'água no meio do Lác Léman, em um dia de boa visibilidade.
Atravessando o Lác Léman no Mouette público (gratuito) 

Há passeios de barco (pagos) pelo lago, mas preferimos caminhar pelos arredores e depois aproveitamos a gratuidade pegando um Mouette, o simpático ônibus barco amarelo, para atravessar o lago, admirar sua linda paisagem com os Alpes Franceses, o Mont-Blanc e a cidade ao redor.  
Relógio de Flores e Roda Gigante: atração turística na Promenade du Lác
Horlogue Fleurie

Na Promenade du Lác um bonito Relógio de Flores composto por mais de 6.000 flores é uma atração que agrada muito aos turistas que visitam Genebra.

Com vista para o Jato D'eu e dividindo espaço com a área da Roda Gigante, esta parte do calçadão, à beira lago, é bastante agradável. 

Mas, na verdade, Relógios de Flores e Rodas Gigantes hoje em dia não são mérito exclusivo de Genebra.
Bains de Pâquis: ponto alto imperdível em uma visita a Genebra
Por isso, destaco como ponto alto imperdível a visita ao Bains de Pâquis, que fica no Lác Léman, a aproximados 900 m da Estação Geneva Cornavim.

Bains de Pâquis

O Bains de Pâquis é uma infraestrutura pública com banheiros, sauna, deques para mergulho, trampolins, a verdadeira praia Suíça onde os genebrinos se divertem no verão. 
Infraestrutura aquática com trampolins, deques, banheiros, vestiário, restaurante e cafeteria.
Mesmo com temperatura super gelada (experimentamos!! ...molhando as mãos), os locais mergulham e nadam nas águas transparentes do lago. 
É um lugar que merece uma parada para relaxar e observar a diversão dos banhistas, os cisnes e a maravilhosa vista do entorno.
Bains de Pâquis: vistas maravilhosas do entorno
Melhor ainda se estiver batendo uma fome, já que há um restaurante bem simples em Bains de Pâquis, mas muito bem cotado, onde você pode comer uma refeição típica, saborosa e por um preço honesto, para os padrões suíços. 

Ou então, opte por fazer um lanche por lá.
Restaurante simples, comida saborosa, preços honestos.
Prédio da ONU e Museu da Cruz Vermelha

No segundo dia em Genebra, após o bom café da manhã do ibis Styles Geneve Gare, pegamos um tram (o antigo bonde e atual VLT no Brasil) em direção ao Palais des Nations (Prédio da ONU - datado de 1936, representa a diplomacia mundial) e Museu da Cruz Vermelha, que ficam bem próximos um do outro. 

Para se informar sobre a visita ao prédio das Nações Unidas, que pode acontecer diariamente, entre no site das Nações Unidas em Genebra
Prédio da ONU: visita permitida
Broken Chair - Cadeira Quebrada

Em frente ao Palais des Nation, na praça, está instalada uma gigantesca cadeira, que em 1997 foi colocada ali  como forma de protesto contra as minas terrestres utilizadas nas guerras na África, que já fez muitas vítimas fatais ou que perderam uma das pernas.

A cadeira que deveria permanecer três meses no local, foi um grande sucesso, motivo pelo qual foi tornada permanente.
Broken Chair: Exposição Temporária que se tornou Permanente, devido ao sucesso.

Museu da Cruz Vermelha

Conta em ordem cronológica 150 anos de atividades em trabalhos Humanitários.

Para saber detalhes sobre a visita, entre em Red Cross Museum.

Não visitamos ambos os prédios, pois queríamos aproveitar uma atração mais agradável a poucos metros de distância do Museu da Cruz Vermelha, bem próximo ao conhecido Lác Léman.

Conservatório e Jardim Botânico de Genebra

Ocupando uma extensa área verde, o Jardim Botânico de Genebra é famoso pelo seu herbário, um dos maiores do mundo, que abriga aproximadamente 6 milhões de exemplares.

O passeio pelo jardim foi mágico, nos levando por caminhos bem cuidados, jardins japoneses, tudo isso entre flores e gorjeio dos passarinhos na primavera. 

Ao concluir a visita, que é grátis, chegamos novamente  às margens do Lác Léman, onde não cansamos de admirar sua paisagem. Mais uma vez tomamos um Mouette, para nos transportar desta vez para as proximidades do centro histórico, na Cidade Velha. 

Vieille Ville - Cidade Velha

Do Relógio das Flores para a Cidade Velha você vai cruzar duas importantes ruas, por onde circulam bondes elétricos (trams) em profusão, formando uma teia de fios sobre a cidade. 

São as ruas Rhône e Rue de Rive, ambas elegantes, ostentando grandes marcas como Chanel, Gucci, Hermés e outras queridinhas como Zara, H&M, etc. 

Por onde se anda nesta região o entorno é bem charmoso, cheio de pequenas surpresas pelos caminhos.

Subindo por entre ruelas você passará por antigos prédios que remontam o nascimento de Genebra, nas proximidades da Praça do Bourg-de-Four. A região é cercada por restaurantes, cafés, lojas de antiguidade, livrarias, galerias de arte, tudo muito charmoso, mesclado à bonita arquitetura local.  
Praça do Bourg-de-Four: onde nasceu a cidade de Genebra
Estando aqui não deixe de visitar a Catedral Saint Pierre e a prefeitura da cidade - Hôtel de Ville.

Nosso tempo foi curto para visitar outras atrações como a Casa Travel, o Colégio Calvino, o Museu de Arte e História de Genebra e o Museu Patek Philippe, que conta a história dos relógios do mundo - além dos detalhes de sua própria marca, mundialmente famosa. 

Catedral Saint Pierre

A Catedral de Saint Pierre é desde 1537 a maior catedral protestante de Genebra. Pois antes disso, era uma igreja católica. 

Seu prédio, com influência transitória do românico e gótico, foi erguido entre 1150 e 1250, sofrendo mudanças em sua fachada para o estilo Neoclássico, em meados do Século XVIII. 

O entorno da Catedral de Saint Pierre, no alto, proporciona uma bonita vista da cidade. 
Catedral de Saint Pierre

Parque dos Bastiões

Situado em uma área bem central, próxima a Cidade Velha, o Parque dos Bastiões homenageia os mais importantes reformadores protestantes da Europa, com estátuas gigantes de Guilherme Farel, João Calvino, Teodoro de Beza e João Knok. 

Aqui nos divertimos ao observar tabuleiros gigantes pintados no chão, que permitem o jogo com peças de dama e xadrez. 
Parque dos Bastiões
É impossível conhecer uma cidade toda em tão pouco tempo, mas consideramos que em dois dias conseguimos extrair o melhor de Genebra, conforme nossos interesses. É importante que você estabeleça o que é importante para você em uma viagem, para definir um roteiro!

Concluímos que é uma cidade cara, como toda a Suíça, muito bem cuidada e que preza pela civilidade e bem estar do próximo.
Cisnes: a marca registrada dos lagos suíços
 Em breve publicaremos a matéria dando maiores detalhes da viagem de trem que começou em Barcelona, na Espanha, passando por Montpellier, França, Genebra e Zurique, na Suíça, Salzburgo, na Áustria, de onde seguimos para nossa parada final em Munique, na Alemanha, onde estava acontecendo o Oktoberfest. De lá, voamos para Lisboa, quando do céu avistamos novamente o Lác Léman, ao sobrevoar Genebra! 

Se você tiver sugestões para outros leitores ou dúvidas acerca deste roteiro, sua contribuição será muito bem vinda aqui. 

Clique aqui e leia outras matérias sobre a Suíça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!