sábado, 18 de julho de 2020

São Cristóvão em festa, Sergipe

Viagem em março de 2020

Pouco divulgada, São Cristóvão é a quarta cidade mais antiga do Brasil, tendo sido fundada em 1590, e a primeira capital do Estado do Sergipe.
Praça e Igreja de São Francisco
Seu centro histórico abriga bonitos edifícios coloniais e tradições religiosas com festas e romarias.

São Cristóvão é o local onde a Irmã Dulce, primeira santa brasileira, iniciou sua vida religiosa, no convento Nossa Senhora do Carmo

Fizemos um bate-volta até lá saindo de Aracaju, capital do Sergipe. Percorremos aproximadamente vinte e cinco quilômetros, dirigindo um carro alugado na Movida, modelo básico, por uma estrada asfaltada, estreita, com mão e contra-mão e com pouco movimento. Tranquila!
Cidade em festa pelas comemorações em homenagem ao Nosso Senhor dos Passos
Coincidentemente, encontramos a cidade em festa. Chegamos lá na primeira quinzena de março, quando milhares de fiéis de todo o Brasil chegam em romaria para participar da Festa de Nosso Senhor dos Passos. 

Festa de Nosso Senhor dos Passos

A romaria iniciou-se no Século XIX, após uma imagem de Nosso Senhor dos Passos ser resgatada no Rio Paramopama. Uma tradição que se repete por mais de 200 anos, lotando o Centro Histórico com uma multidão em orações, pagamento de promessas e renovação de pedidos. 

As igrejas ficam enfeitadas e a cidade animada, com as praças cheias de barracas e visitantes. 
Começamos a visita pela Igreja de Santa Cruz, localizada na Praça de São Francisco
Deixamos o carro na parte baixa, já que não estava sendo permitido transitar com veículos no Centro Histórico.

Cidade Alta - Centro Histórico

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1967, a cidade alta é cenário de belas construções do período colonial brasileiro

Subimos até lá caminhando e começamos nossa visita conhecendo a Igreja e o Convento de Santa Cruz.
Igreja de Santa Cruz: detalhes em ouro

Igreja e Convento de Santa Cruz 

Conhecido também como Convento de São Francisco, sua pedra fundamental foi lançada em 1693. Foi a antiga residência das Irmãs Carmelitas e hoje está aberto ao público. Tivemos oportunidade de fazer uma visita guiada no interior do convento e Igreja de Santa Cruz.

A igreja possui um altar central e dois altares laterais. Tudo muito bem ornamentado em madeiras nobres e com detalhes folheados a ouro. 

Ao lado, da igreja fica o Museu de Arte Sacra
Jardim interno, suvenires e detalhe da igreja
Fomos muito bem recebidos e ao final do tour pudemos comprar alguns suvenires e doces feitos pelas irmãs. O mais interessante é ver como produzem peças, que representam a Irmã Dulce, utilizando material reciclado. Levamos para viagem doces de caju em calda. Uma delícia divina!

Praça São Francisco

O conjunto arquitetônico está inserido na Praça São Francisco, tombada pelo Patrimônio Mundial da UNESCO, como Patrimônio Cultural da Humanidade. 

Atravessamos a Praça São Francisco até a outra extremidade, podendo admirar o casario colorido na lateral. 
Casario na Praça São Francisco

Museu Histórico do Sergipe

Fizemos uma parada no Museu Histórico do Sergipe, onde realizamos a visita guiada ao seu interior. 

O prédio histórico, que abriga o museu, tem uma arquitetura predominante barroca. Para entrar no museu é necessário a utilização de pantufas, para preservar seu assoalho em madeira. 
Superior: prédio histórico do museu enfeitado para festa. Inferior: detalhes museu
O acervo é interessante e se você gosta de história, vale a pena ser incluído no seu roteiro. 

Praça Getúlio Vargas e Igreja Matriz

Seguimos caminhando até a Praça Getúlio Vargas, onde está localizada a bonita Igreja Matriz de Nossa Senhora da Vitória, que teve sua primeira construção datada de 1608 e em seu atual prédio conta com decoração interior em talha de madeira da escola neoclássica baiana.  
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Vitória
A Praça Getúlio Vargas é endereço da famosa Casa da Queijada, onde naturalmente paramos para degustar a guloseima, que deu nome a doceria. 

Ali também fica a loja de Alda Cruz, ilustre moradora da cidade que reproduz em Literatura de Cordel, desde o simples cotidiano do indivíduo e da região até as alegrias e aflições da alma humana. 

Em prosa e verso, uma gama de livretos pode ser adquirida na loja desta "Cordelista de São Cristóvão". Instagram:@cordelistaaldacruz.
Na esquina encontramos uma Casa de Bonecas, onde o artesanato típico local é vendido. Há uma grande variedade de bonecas/bonecos de pano coloridos e  em tamanhos diversos, produzidos pelas artesãs/artesãos de São Cristóvão. 

Seguimos mais duas quadras em direção a Igreja do Carmo.

Convento do Carmo

Situado na Praça do Carmo, o convento é composto por um prédio de dois andares, com igreja, jardim interno e hospedagem religiosa.
 
Ao lado direito fica a Igreja do Carmo Menor, ou Igreja de Senhor dos Passos, um local de peregrinação na época das festividades ao Senhor dos Passos. 

Com arquitetura do portal datada de 1743, a igreja possui seis altares laterais em estilo barroco e altar-mor entalhado em estilo rococó. Aqui fica a imagem original do Senhor dos Passos, que só sai da igreja na época da romaria.  

Ao lado há uma sala chamada de Museu do Ex-voto, onde ficam depositados milhares de agradecimentos por promessas alcançadas, em forma de objetos como fotos, roupas, bilhetes e peças em cera que representam alguma parte do corpo do abençoado com a cura, através de oração. 
Igreja do Senhor dos Passos em dia de festa

Atelier Nivaldo Oliveira

Retornando à Praça Getúlio Vargas pela Rua Pereira Lobo, faça uma visita ao Atelier Nivaldo Oliveira para adquirir ou simplesmente apreciar a sua maravilhosa arte popular regional

São peças diversas como entalhes em madeira, xilogravuras, tudo com cores lindas e muita criatividade. Instagram:@atelier.nivaldo.oliveira
Atelier Nivaldo de Oliveira
A arquitetura das residências na Cidade Alta chama atenção pelos seus detalhes. Até nas casas que percebe-se serem mais modernas, procuram harmonizar com o charme da vila histórica. 

Na verdade há muitas outras igrejas e prédios tombados pelo Patrimônio Histórico que não estão destacados aqui, como a Igreja do Rosário dos Homens Pretos, a Igreja e Antiga Santa Casa de Misericórdia, a Igreja do Amparo dos Homens Pardos e os sobrados de Balcão Corrido da Praça da Matriz, o da Praça de São Francisco e o da Rua Messias Prado.
Detalhes da cidade

Mais Gastronomia

Não deixe de ir a Casa dos Bricelets para experimentar os bricelets, que são biscoitos finos, com massa bem leve e sabor de laranja, uma antiga receita produzida pelas freiras. Cai muito bem com um cafezinho. Uma instituição da cidade!

Por tudo isso, há motivos de sobra para incluir esta cidade em seu roteiro pelo Estado do Sergipe. Anota aí, para quando a Pandemia acabar!
Bricelets com um cafezinho
Obrigada pela sua visita! Deixe abaixo seu comentário, que poderá ajudar outros viajantes!

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.

Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!