sábado, 4 de julho de 2020

Três noites em Berlim, Alemanha

Viagem em Setembro/2019

Aqui no Viajando com Puny seguimos descrevendo um roteiro de 43 dias pela Europa, chegando desta vez à cidade de Berlim, na Alemanha.
Proximidades de East Side Gallery
Realizamos um antigo sonho conhecendo Berlim e hoje contamos com detalhes os três dias passados por lá. 

Para quem pretende visitar a cidade, talvez a experiência ajude no planejamento da viagem.  Sempre digo que roteiro é coisa muito pessoal, mas baseada em experiências de outros viajantes, sempre desenvolvo passeios muito positivos. 

Se por conta da pandemia os tempos estão bicudos para viajar é bom lembrar que sonhar é possível! Por isso, que tal imaginar que um dia as coisas serão diferentes?
Cidade Verde
Berlim

Berlim é uma das cidades mais verdes da Europa. Isso é o que mais nos atraía. Além disso é descolada e colorida, com arte por toda parte. Mas, o que realmente marca Berlim, é ter sido palco de duas épocas sombrias na história: o massacre de judeus na Segunda Guerra Mundial e a construção do Muro de Berlim em agosto de 1961, que separou da noite para o dia toda a população berlinense. 
Artes informais: propaganda da Lego e grafite da parede do Mercure Berlim Mite
Viajamos até lá de trem, vindos da alemã Frankfurt. Desembarcamos na estação central Berlin Hbf, quase ao meio-dia. Tínhamos adquirido o bilhete de trem com o Berlin City, que permitia utilizar qualquer transporte público em Berlim no dia da chegada, de forma gratuita. Isso foi muito bom, pois quando se viaja para um lugar desconhecido, não precisar procurar guichês para comprar passagens de metrô, sempre agiliza tudo. 

Da estação central de trem, pegamos metrô até a Gleisdreiek, que fica bem perto do Mercure Hotel Berlim Mitte

No caminho do metrô tivemos que fazer uma conexão em Berlim Potsdamer Platz, que nos obrigou a sair do buraco e entrar em outro. Nessas horas, viajar com mala leve facilita tudo!
Mercure Hotel Berlin Mite: diárias pagas com pontos

Mercure Hotel Berlin Mitte

Um bom hotel, bem localizado e confortável. Reservamos as três noites aproveitando alguns pontos do programa All Accor, somados a outros pontos acumulados no Livelo. Uma grande vantagem oferecida pelo programa. 

Destacamos o bar do hotel, com cardápio legal e ambiente agradável. Todo o pessoal é muito gentil e a surpresa foi encontrar um gerente brasileiro! Não tomamos café aqui. Optamos por uma pequena cafeteria localizada ao lado.

Veja a seguir o que conseguimos realizar na cidade em três dias. Considere que nossos deslocamentos aconteceram em sua maioria a pé, pegando metrô em alguns momentos para cobrir distâncias mais longas.

Para entender com detalhes o roteiro, assista ao vídeo do YouTube produzido por Viajando com Puny, abaixo:
Caso não consiga abrir o vídeo pelo mobile, vá ao fim desta página e acesse a matéria no modo "visualizar versão para web".

Roteiro dia 1

No dia da chegada aproveitamos para almoçar em Potsdamer Strasse, uma rua descolada, com bom comércio, restaurantes e cafés.

Optamos pelo Restaurante Joseph Roth Diele, uma homenagem ao escritor austríaco judeu, que em 1920 morava ao lado do restaurante.
Restaurante Joseph Roth Diele: comida alemã em ambiente temático, homenageia o escritor
Servem boa comida alemã a preço justo. O restaurante é temático, mantendo recortes de jornais, fotos e livros referentes ao escritor. 

Após o almoço saímos a explorar Berlim, passando por Berlin Story  Bunker, museu e Theresienstadt, estação de trem  de onde saíram comboios com milhares de judeus com destino aos campos de concentração e extermínio. 
Museu e Theresienstadt
Seguimos caminhando até chegar em Topographie des Terrors, onde gastamos um par de horas.

Topographie des Terrors

Reúne um museu sobre o período nazista, com fotos e matérias mostrando criminosos nazistas e suas vítimas e fica localizado onde funcionava o escritório e presídio da Gestapo.

No local também há um museu a céu aberto contando a história e mantendo preservada uma parte do Muro de Berlim.
Museu do Holocausto e Muro de Berlim em um só espaço
Por toda Berlim, percebe-se um esforço para que a história se mantenha viva. Que não seja esquecida e que não se repita!

Retornamos ao hotel, parando em um mercado para compras básicas como água, cosméticos e alimentos. A Alemanha mantém um histórico de prática de bons preços em mercadorias ao longo dos anos que temos visitado o país. 
Mercado: preços acessíveis na Alemanha
Roteiro dia 2

No segundo dia saímos logo cedo e caminhando passamos novamente por Topographie des Terroir, algumas partes do Muro de Berlim, até chegar em Potsdamer Platz.

Potsdamer Platz

É uma área rodeada de prédios modernos contrastando com o primeiro semáforo da Alemanha, que ali foi instalado em 1924 e hoje permanece como um monumento. 

A área foi completamente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. 
Superior: parte do Muro de Berlim / Inferior: modernidade dos prédios contrasta com antigo semáforo
Adiante fica o Parque Tiergarten.

Parque Tiergarten

O segundo maior parque de Berlim, com mais de dois quilômetros quadrados e muito verde. Gostamos muito de parques, por isso, procuramos sempre conhecer algum durante as viagens. 

Vai desde Potsdamer Platz até o Portão de Brademburgo. A sua frente fica o Memorial do Holocausto em Berlim
Parque Tiergarten fica em frente ao Memorial do Holocausto em Berlim
Memorial do Holocausto em Berlim

Demos uma breve passada no memorial criado em homenagem aos mais de 6 milhões de judeus mortos na Europa, durante a Segunda Guerra Mundial. 

É possível fazer visita com entrada gratuita e o audioguia custava algo em torno de 5 Euros.  

Seguimos passando pelo Portão de Brandemburgo até o Palácio de Reichstag.
Superior: Portão de Brademburgo / Inferior: Palácio de Reichstag (Parlamento Alemão)
Portão de Brandemburgo e Palácio de Reichstag

O Palácio de Reichstag é um imponente prédio em estilo neo-renascentista que atualmente abriga o Parlamento Alemão

Retornamos e entramos pelo Portão de Brandemburgo saindo na Avenida Unter den Linden.

A construção do portão data de 1791 e tinha como finalidade dar acesso direto ao rei até o Parque Tiergarten (jardins do palácio).

Quando o Muro de Berlim foi erguido em 1961, o portão ficou isolado no lado oriental por quase 30 anos. 
Avenida Unter den Linden com Ópera de Berlin e Universidade Humboldt
Avenida Unter den Linden

Seguimos pela Avenida Unter den Linden, uma bonita avenida localizada no lado oriental, onde encontram-se majestosos prédios como a Ópera Berlim, a Universidade de Humboldt (onde frequentaram nomes como Einstein e Marx) e a imponente Catedral de Berlim.  

Catedral de Berlim

Com dimensões monumentais e construção iniciada em 1894, a Catedral de Berlim em estilo barroco e neo-renascentista italiano, impressiona pela sua beleza e grandiosidade. 
Catedral de Berlim: interior e cúpula, equivalente Protestante à Basílica de São Pedro
É uma igreja protestante idealizada pelo Rei Friederich Wilhelm IV. Seu interior e cúpula foram considerados o equivalente Protestante para a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

A visita a catedral inclui o subsolo, com criptas onde estão sepultados nobres do passado. 

Preço ingresso: a entrada nesta catedral é paga. Entrada para adulto custou 7 Euros na época da viagem. 
City Tours de barco nas proximidades da Catedral de Berlim
Nas proximidades da Catedral de Berlim é possível fazer passeios turísticos de barco.

Próxima também está a Ilha dos Museus, que abriga cinco renomados museus alemães: Museu Novo, Museu Antigo, Museu Bode, Museu Pergamon e Galeria Nacional Antiga. O local foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, em 1999. 

Ao fim dos passeios almoçamos no Restaurante Alt Berliner Gasthaus, com excelente comida alemã em ambiente simpático e com bom preço. 
Arredores da Ilha dos Museus e Ópera Estadual
Retornamos ao hotel de metrô. 

Roteiro dia 3

No terceiro dia na cidade pegamos um metrô até a área de East Side Gallery, que é considerada uma das maiores galerias de arte a céu aberto do mundo. 

Nos arredores tivemos uma das melhores vistas da Torre Berliner Fernsehturm, que pode ser vista de diversos pontos da cidade. 
 
Torre Berliner Fernsehturm, arredores e East Side Gallery
East Side Gallery

Aqui aproximadamente dois quilômetros do Muro de Berlim estão preservados. Suas paredes transformaram-se em uma galeria de arte a céu aberto, onde grafiteiros do mundo inteiro deixam a sua marca.

Os turistas também tentam se imortalizar escrevendo em pedacinhos do muro. 

É um passeio imperdível!
Muro de Berlim: beleza em uma das maiores galerias de arte a céu aberto
Seguimos a pé em direção a Ilha dos Museus, para admirar mais uma vez esta parte bonita da cidade. Passamos pela bonita Ópera Estadual. 

Observa-se em Berlim um constante esforço na recuperação dos prédios históricos.

Neste dia comemos no Mall de Berlim. Um shopping grande e elegante, localizado nas proximidades do Parque Tiergarten
Mall de Berlim: bom para comer e próximo ao Check Point Charlie
Aproveitamos a proximidade e passamos pelo Checkpoint Charlie.

Checkpoint Charlie

Um dos três antigos postos militares utilizados pelos aliados (outros eram o checkpoint Alfa e Bravo) e muito importante, pois marcava a divisão entre a Alemanha Oriental e Ocidental. Controlava a passagem de membros das Forças Armadas e outros diplomatas. 

Hoje em dia é o único existente e tem funções turísticas.

Dali seguimos caminhando de volta para o hotel. 
Berlin Hauptbahnhof
Dica Berlin Hbf

A estação de trem central de Berlin fica em um prédio bem estruturado, com restaurantes,  mercados, lojas diversas. Ótimo lugar para chegar ou partir em uma viagem de trem. 

Mas, como em grande parte da Europa, os banheiros da estação são pagos. Custam caro. Em setembro/19 pagamos 1 Euro por pessoa para utilizar o toalete. Mas fique atento, pois ao inserir a moeda na catraca, ela pode te dar, junto ao recibo, um voucher para outra utilização. Na época estava dando 0,50 Euro, o que fazia uma próxima utilização do toalete custar metade do preço. 

A estação central é bem servida de metrô. Se você vai se deslocar muito por Berlim, vale a pena comprar o Day Ticket (7 Euros), ou o Seven-Day-Ticket (30 Euros). Mas não se empolgue, pois muitas vezes você vai acabar usando o metrô uma ou duas vezes por dia (como nós), daí é melhor comprar o bilhete one-way a partir de 1.70 Euro (vai depender do tipo de deslocamento).
Restaurante Alt Berliner Gasthaus
Dica gastronômica "Vale a pena Anotar"

  • Alt Berliner Gasthaus - perto da Ilha dos Museus, comida alemã, preço justo, ambiente e atendimento simpático.
  • Restaurante Joseph Roth Diele - temático, homenageia o escritor austríaco de mesmo nome, e serve comida alemã. Tem preço honesto e atendimento simpático. Fica em  Potsdamer Strasse.
  • Se você come carne, pode experimentar um dos pratos mais típicos de Berlim e vendido em carrocinhas pela rua: currywurst, que consiste em salsicha de porco com um molho de catchup com curry. 
Como em toda Alemanha, aqui a moeda utilizada é o Euro.
Passamos um total de 5 noites na Alemanha. Leia aqui o roteiro completo da viagem de 43 dias pela Europa. Daqui seguimos para Praga, na República Tcheca.

Para ler todas as matérias sobre a Alemanha, entre aqui.

Obrigada pela sua visita! Deixe abaixo seu comentário, que poderá ajudar outros viajantes!

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.

Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.






2 comentários:

  1. Mt interessante o roteiro
    Parece abranger vários pontos turísticos da cidade
    Boas dicas de hotéis e alimentacao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Berlim é uma cidade muito diversa e cheia de opções! Obrigada pela visita!🥰😘

      Excluir

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!