sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Bate-volta de Viena a Bratislava

Viagem em Outubro/2019

Ao planejar o roteiro de viagem passando por Viena, na Áustria, descobrimos que a Eslováquia tinha sua fronteira bem perto da cidade. E melhor ainda, para visitar Bratislava, sua capital, bastaria pouco mais de uma hora de viagem de trem
Catedral de São Martinho, Século 13

Descoberta perfeita para quem está sempre ávido por oportunidades de conhecer novas paragens!

Através das pesquisas verificamos ser possível chegar lá também de barco, em uma viagem de uma hora e meia, pelo Rio Danúbio. Deve ser bastante divertida esta forma. Mas devido à proximidade do nosso hotel (ibis Wien Hauptbahnhof) da Estação Central, e pela maior opção de horários, optamos por fazer o bate-volta de trem. 

Tomamos café da manhã cedo e atravessamos a rua, para entrar na Estação Central de Viena. Lá dentro buscamos pelas máquinas vermelhas da OBB para comprar os bilhetes de viagem. Existe um combinado de ida e volta para o mesmo dia (Wien-Bratislava-Wien), que na época da viagem custou 16 Euros por passageiro, em classe econômica. 

Bilhete de trem Viena-Bratislava-Viena: 16 Euros

Os trens partem de Viena aproximadamente de hora em hora. A viagem entre as duas cidades é muito rápida e mal dá tempo de curtir as bonitas paisagens. 

Chegando na Eslováquia

Desembarcamos na estação de trem Bratislava Hlavná Stanica, uma estação pequena e simpática. A ideia era pegar um ônibus da estação de trem até o centro histórico, mas como o percurso era de menos de dois quilômetros e estava um dia bonito e ensolarado, decidimos caminhar até lá.

Caminhada até a Cidade Velha possibilitou conhecer um pouco de Bratislava

Foi bom ter visitado uns dias antes a cidade de Praga, já que em 1993, após a Revolução de Veludo, a Tchecoslováquia foi dividida em duas nações capitalistas: a República Tcheca (capital Praga) e a Eslováquia (capital Bratislava). São cidades bem distintas, sendo Praga mais imponente, verdadeira joia. E Bratislava tem um charme mais interiorano, o que lhe confere qualidades próprias.

Antes de chegar à cidade histórica, fizemos a primeira parada para admirar o Palácio Presidencial - Grassalkovich, sede do governo e residência do presidente da Eslováquia. O prédio, em estilo rococó, data de 1760. Infelizmente, em nossa visita, sua fachada estava em obras. Mas isso não impediu que admirássemos seus portões e o chafariz com um bonito globo.

Grassalcovich: sede do governo e residência do presidente

Um dos pontos mais importantes da cidade, o Castelo de Bratislava (907), declinamos de visitar. Pois nos interessava mais gastar nosso tempo perambulando pelos arredores e observando o jeito local de ser eslovaco. Ficará para outra oportunidade.  

Fora do circuito histórico, fomos visitar a Igreja Azul, que é a Igreja de Santa Elisabete. Uma graça de igrejinha em azul bebê, desenhada no estilo Art Noveau, do início de 1900. Estava fechada, mas ainda assim, pelas suas grades, conseguimos espiar seu interior, com detalhes igualmente em azul, como sua fachada. 

Igreja de Santa Elisabete: art noveau em azul bebê

Seguimos para a cidade histórica, onde as ruas são fechadas para carros, para o deleite dos pedestres e turistas desatentos. 

Seguimos até a Catedral de São Martinho, católica, em estilo gótico romanesco, com prédio datando do Século 13. Dali avistamos o imponente Castelo de Bratislava.

Continuamos perambulando pelas ruas do centro histórico, observando um comércio rico em artesanatos, principalmente bonitas bonecas de porcelana, bordados e rendas.

Artesanato típico: bonecas e bordados

Esbarramos com uma figura em bronze, saindo do bueiro, conhecido como Man at Work (homem no trabalho). Não há nessas estátuas nenhuma referência ao seu autor. Sabe-se que apareceram ali. Vimos apenas uma, mas se não estou enganada, ouvi falar que existem outras espalhadas pela cidade. 

Caminhamos até o Quadrado Histórico, onde fica Primacialny Palac, um bonito edifício em estilo neoclássico, de 1781 e sede da prefeitura. Aqui ao lado fica o Museu de Brastislava, com seu maravilhoso telhado colorido. 

Museu de Bratislava com seu belíssimo telhado colorido. A sede da Prefeitura e Man at Work

Passamos pela Praça Principal, com suas elegantes construções, e chegamos a uma praça adjacente, na rua FrantisKánske Namestie, onde pudemos ver dois curiosos e importantes monumentos da cidade: 

Uma "Coluna Mariana", clássica, em estilo barroco, erguida pelos Habsburgos na metade do Século 17, em comemoração a vitória do cristianismo sobre o protestantismo, que na época se espalhava na Europa Central e no Norte

Arredores de Frantiskánske com a Coluna Mariana e a mulher segurando a fonte

E outra bonita estátua de uma mulher segurando uma fonte. Conta a lenda que após a morte de uma senhora caridosa, que ajudava aos pobres, o povo da cidade via seu espírito regando flores, por ali. Um dia, um aprendiz de padeiro a encontrou e ela petrificou, ficando desde então em pé na rua Frantiskánske.

Outro bonito prédio é o Teatro MunicipalTudo isso fica em uma área facilmente coberta por pequena caminhada. 

O bonito Teatro Municipal

Perto do Museu de Bratislava há um Centro de Informações onde você pode pegar um mapa com todas essas dicas de visita pela Cidade Velha

Não continuarei enumerando tantas edificações primorosas, com praças e fontes no caminho. Mas garanto que o centro histórico de Bratislava é digno de vagarosas caminhadas para admirar.

Conta também com uma boa variedade de restaurantes e cafés. A maioria deles servindo a comida típica local, em geral, pratos quentes com nomes complicados. Mas tudo o que provamos, valeu muito a pena! Entradas com frios e conservas, pão caseiro, sopa de vegetais e prato a base de pato.

Variedade de restaurantes com boa comida típica

As mesas do lado de fora estavam mais concorridas. Mas o restaurante eleito tinha seu interior completamente vazio. Para nós foi perfeito, já que nos permitiu admirar um tipo de arquitetura bem surpreendente e distinto . E, para quem vive nos trópicos brasileiros, a temperatura amena nos pareceu fria do lado de fora. 

Caso não consiga abrir o vídeo pelo mobile, vá ao fim desta página e acesse a matéria no modo "visualizar versão para web".

Você não verá aqui muitas imagens do interior do restaurante. Se quiser mais detalhes sobre a viagem, assista ao vídeo feito no local pelo Viajando com Puny.

Curiosamente, entramos por uma rua lateral da Cidade Velha e saímos pelo seu portão de entrada Portão Michael, datado de 1300, desde as fortificações da cidade. Ali fica o Museu das Armas e é possível subir na torre da entrada. 

Porta de Entrada com o Museu das Armas

Concluímos que um bate-volta foi perfeito para aproveitar muito de Bratislava e ter uma boa noção da Eslováquia!

A moeda utilizada aqui é o Euro.

Leia aqui o roteiro completo desta viagem de 43 dias pela Europa.

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.
Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.


Deixe abaixo seu comentário ou dúvidas que poderão ajudar outros leitores!

2 comentários:

  1. Que cidade encantadora !
    Construções e monumentos tão antigos !
    Que pitorescos o "homem no trabalho" e a "senhora caridosa"
    Um bate-volta imperdível.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela sua visita, Marina! Sim, um bate-volta imperdível para quem está por Viena! Abraço, Adriana

    ResponderExcluir

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!