domingo, 25 de outubro de 2020

Colle di Val d'Elsa, cidade Toscana murada, na Itália

Viagem em Outubro/2019

Porta Nova
Com quase 20.000 habitantes, Colle di Val d'Elsa é uma cidade localizada na região da Toscana, onde estávamos passando quatro dias. É famosa pelas suas cascatas e rios de águas turquesas e cristalinas e por fazer parte da Via Francigena.

Decidimos deixar de lado a natureza e conhecer um pouco da zona histórica da cidade alta e da cidade baixa. Como sempre, em cidades muradas, deixamos o carro estacionado do lado de fora. Em uma área gratuita para visitantes, bem ao lado da Porta Velha da cidade alta. 


Jardins, hortas, praças verdes e floridas, sinais de vocação para o cuidado com os detalhes

Caminhamos para a entrada e passamos por algumas residências com jardins e hortas, as praças verdes e floridas. Sinais da vocação dos moradores de Colle, para o cuidado com os detalhes. 

Seguimos pela Via Francesco Campana,  a rua principal da cidade alta, com a maioria dos seus prédios datados do século XVI. A sua tranquilidade remete ao passado. A população local é amistosa e faz você se sentir bem acolhido.

Detalhes Via Francesco Campana, com fachada do Palazzo Renieri, sede da prefeitura
A medida que avançávamos, nos surpreendíamos com detalhes únicos, as ruelas, portas bonitas, vasos floridos nas janelas, passando finalmente pelo Palácio Renieri di Sotto (1575), sede do governo de Colle di Val d'Elsa.

Ao redor do caminho, com a subida da cidade, as paisagens se revelavam de forma maravilhosa, tornando o passeio mágico. Urbanismo e arquitetura em um olhar, verdes montanhas e vistas magníficas em outra mirada!

Estreita entrada e rua por onde passa o ônibus e paisagem ao redor
Seguimos pela rua principal e vimos uns poucos veículos autorizados, como o ônibus circular e uma romiseta, que esgoelava o motor para cumprir a subida. Até chegar ao Palazzo Campana, com sua entrada estreita, que liga o Burgo ao Castelo. Por ali passa o ônibus, apertado.

Seguimos vagarosamente, atravessando a porta, com a impressão de estar acompanhando o gostoso ritmo de Colle. Encontramos alguns ateliês produzindo a arte típica da região, a cerâmica pintada a mão. Interagimos com alguns artistas locais, que deram explicações sobre o desenvolvimento dos trabalhos e da arte. 

Pintura típica e Piazza Duomo, com a Duomo de Colle
De repente estávamos na Piazza del Duomo, onde no século XVII foi erguida a catedral da cidade. A Duomo de Colle (1603) tem sua fachada sóbria em estilo neo-clássico e seu interior é rico e elegante. Ao seu lado fica a entrada para a Cripta de La Misericordia, local de culto católico, situado embaixo da catedral.

Mais adiante, estabelecida em um salão no andar superior do escritório de Informação ao Turista, tivemos a oportunidade de visitar uma Mostra do Cristal, já que o Museu do Cristal (localizado na cidade baixa) encontrava-se em reforma, na época da visita. 

Escritório de Informação ao Turística, detalhe da cidade e da Mostra do Cristal
Lá aprendemos que confecção de vidro em Colle já tinha registros em 1331. Mas a produção industrial teve início mesmo em 1820, graças ao Mestre François Matis. Hoje em dia a produção de cristais de Colle é uma das mais importantes da Itália. Na exposição, entre outras curiosidades, pudemos ver um capacete em cristal, uma homenagem a Valentino Rossi, piloto italiano de motociclismo. 

Seguimos pela rua tranquila admirando cada detalhe dos seus prédios em pedra ou tijolo vermelho, a roupa secando sob as janelas, uma ou outra enfeitada com gerânios ou alguma planta decorativa. Tudo típico italiano!

Igreja de Santa Maria, elevador e vista da Cidade Baixa
Passamos pela Igreja de Santa Maria, pelo Instituto Ancelle del Sacro Cuore Caterina Volpicelli e chegamos a um bonito terraço, com vista panorâmica para a cidade baixa. Ali, instalado um elevador, gratuito, ligando as duas altitudes de Colle di Val d'Elsa.

Descemos para prosseguir a exploração. Chegando ao primeiro piso fomos conduzidos por um longo túnel subterrâneo até encontrar, ao fim, à luz do dia, na cidade baixa.

Cidade Baixa com Igreja de Sant'Agostino
Os prédios da região nos pareceram menos antigos, mas a primeira atração turística que encontramos, a Igreja de Sant'Agostino, tem fachada gótica e data de 1305. Seu interior Renascentista merece uma visita.

Mais adiante chegamos à Piazza Arnolfo di Cambio, uma homenagem ao célebre arquiteto autor da planta do Pallazzo Vecchio, da Igreja de Santa Croce e da Catedral de Santa Maria del Fiore, a Duomo. Todos localizados em Florença, na Itália

Monumento aos Combatentes, Café Garibaldi e seus doces
A praça, muito bonita, é o coração da cidade. Ali ficamos perdidos em uma longa visita ao Café Garibaldi. Nossa parada técnica para usar o toalete, tomar um café e nos refazer das caminhadas. É que as vitrines do café, recheadas de doces maravilhosos, puseram um glamour extra ao descanso, dando uma vontade doida de provar um de cada! 

O Monumento aos Combatentes na Segunda Guerra Mundial compõe a praça, junto ao chafariz, no lado oposto, localizado em frente ao antigo prédio da Estação Ferroviária. Aqui uma história de amor à cidade: o Dr. E. Pacini recuperou o prédio abandonado, instalando ali sua farmácia. O ambiente primoroso exibe um bonito lustre na entrada, tetos originais e os fármacos ficam dispostos em belos mobiliários de madeira, em estilo antigo. 

Saída pela Porta Nova
Retornamos à cidade alta pelo mesmo elevador, já que o carro tinha ficado lá na Porta Velha. Aproveitamos para apreciar mais uma vez a região e saímos pela Porta Nova, passando pelo Museo San Pietro.

Terminada a visita ficamos com certa nostalgia de deixar Colle di Val d'Elsa. Um lugar que realmente vale a pena ser visitado!

Acompanhe as imagens deste roteiros assistindo a produção do Viajando com Puny no YouTube, abaixo:

Caso não consiga abrir o vídeo pelo mobile, vá ao fim desta página e acesse a matéria no modo "visualizar versão para web".

Leia sobre outras cidades muradas: ÓbidosKotorDubrovnikSan Gimignano , SienaMonteriggioni

Você simpatiza com cidades muradas? Gosta do estilo toscano? Conte aqui para a gente. Receber sua visita virtual, neste espaço, é sempre uma alegria para a gente!

Moeda utilizada na Itália: Euro

Leia aqui o roteiro completo desta viagem de 43 dias pela Europa.

Leia aqui dicas sobre destinos visitados na Itália

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.
Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!