sábado, 22 de agosto de 2020

Dubrovnik, de navio - Croácia

Viagem em Outubro/2019

Depois de um dia inteiro de navegação pelo Mar Adriático, chegamos pela manhã na bonita entrada de Dubrovnik, na Croácia!

A aproximação da ponte estaiada Franjo Tudman foi o prenúncio da atracação no porto da cidade.

A programação de desembarque foi às onze da manhã, com partida às dezenove horas (7PM). Aproximadamente sete horas para gastar na cidade. Digo sete e não oito, pois quando desembarcamos de navio damos sempre um tempo de folga para retornar pelo menos uma hora antes do navio zarpar.

Dubrovnik

Banhada pelo Mar Adriático, Dubrovnik foi fundada no século VII. Foi uma das primeiras repúblicas europeias, já no século XIV. Na Idade Média foi a rival marítima de Veneza. No século XIX foi domínio de Napoleão e recentemente, nos anos 90, foi tragicamente bombardeada na Guerra Civil Iugoslava

Muralhas onde foram rodadas cenas do filme Game of Thrones

Com uma população de aproximadamente 42.000 habitantes, a cidade tem motivos de sobra para estar sempre lotada de turistas, que vão em busca de suas lindas praias e para conhecer sua cidade histórica medieval, com as muralhas onde foram rodadas cenas do filme Game of Thrones

Apesar da culinária famosa pelos frutos do mar do Adriático, rico em mariscos, camarões e amêijoas, assim como o brodet, peixe guisado com arroz, e outros pratos a base de legumes, cogumelos e muito azeite, não provamos a gastronomia no local. Mas no navio, os chefes reproduziram o que há de melhor na culinária croata. Homenagear os passageiros com a culinária típica das cidades visitadas é muito comum nos cruzeiros.

Moeda: apesar de estar localizada no continente europeu, a moeda que vigora na Croácia é a Kuna. Mas a maioria dos estabelecimentos comerciais aceitam o Euro. Ou cartão de crédito e travel money. Por isso não há necessidade de fazer câmbio. 

Apesar da moeda local ser a Kuna, o Euro costuma ser aceito no comércio da cidade histórica

Chegando na cidade pelo porto

Depois de passar por paisagens de encher os olhos, o navio Raphsody of the Seas, da Royal Caribbean, atracou no porto, por isso o desembarque foi rápido.  

Diferença de atracar para ancorar: atracado você desembarca direto no porto. Ancorado, o navio fica parado no mar e os passageiros precisam usar o barco auxiliar para chegar à terra.

Desejávamos visitar algumas das famosas praias croatas, mas como o tempo estava bem fresco, decidimos nos dedicar a visitar apenas a Cidade Murada

Navegação até o porto: paisagens de encher os olhos

No porto encontramos ônibus turísticos cobrindo os pouco mais de três quilômetros, transportando turistas por aproximadamente 10 euros ida e volta, até a cidade histórica. 

O transporte funcionou muito bem. No retorno havia muitos ônibus disponíveis e precisamos apenas entrar e apresentar o tíquete para retornar ao porto. 

Encontramos uma cidade ensolarada e alegre, com vistas fantásticas do Mar Adriático por praticamente todo lado. 

Praia de Kolorina com muralhas ao lado

Logo ao lado das Muralhas de Dubrovnik fica a praia de Kolorina, com um mar de águas clarinhas e caiaques para alugar. Em frente há uma praça e é ali que os ônibus deixam os turistas.

Da praça é possível observar a grandiosidade das muralhas, com uma extensão aproximada de dois quilômetros, que cercam a cidade histórica. 

Um pequeno portão de acesso - um dos principais, chamado de Pile Gate, transporta os visitantes através das muralhas. Entrando por aqui você chegará em Placa Ulica (ou Stradun) que é a principal rua da cidade histórica.

Pile Gate: portão de acesso principal para a cidade murada

Ao lado do portão de entrada fica o acesso para subir nas muralhas e caminhar sobre elas, tendo uma vista bonita do Mar Adriático e da cidade. É necessário pagar e aqui, somente cartão de crédito ou Kunas são aceitos. Euros não. 

Em frente ao portão de entrada, em Placa Ulica, você encontrará a Fonte Onofrio, uma fonte com água potável, onde você poderá aproveitar para encher sua garrafa de água. 

Fonte Onofrio: aqui é possível encher sua garrafa com água potável

Aqui nesta área você pode aproveitar para conhecer a Igreja de São Sávio e o Mosteiro e Museu Franciscano, bonita construção datada do século XIV. 

Ao lado também é possível conhecer uma das mais antigas farmácias em funcionamento da Europa. Aberta desde 1317, seu acesso é pago e é possível comprar ali alguns famosos cosméticos. 

Igreja de São Sávio

Seguindo pela Placa Ulica, uma rua com piso de pedra tão polido pelo caminhar de turistas que chega a brilhar, você chegará ao Palácio Sponza (1500), um dos poucos que sobreviveram ao grande terremoto de 1667. Com nome derivado da palavra latina "spongia", era o local onde a água da chuva era coletada. 

Avenida principal, Placa Ulica, com o Palácio Sponza e Torre do Relógio ao fundo

Em seguida repare no Palácio dos Reitores, a Torre do Relógio, a Coluna de Orlando (cavaleiro medieval lendário que ajudou a população a manter Dubrovnik livre de invasores), até chegar a Igreja de São Brás, principal igreja da cidade. 

Se gosta de literatura, vai encontrar na Praça Gundulic uma estátua de renomado poeta de Dubrovnik, do século XVIII, Ivan Gundulic.

Palácio dos Reitores e Igreja de São Brás

Outros destaques: Catedral da Assunção da Virgem Maria (século XVIII), com belos altares e relíquias em ouro e prata. 

Mas o grande barato é caminhar pelas ruas de Dubrovnik imaginando como se vivia por ali na Idade Média. Observar os sistemas de escoamento de água, a arquitetura das residências e diversos prédios. Há outros portões além de Pile Gate e quase todos levam ao Mar Adriático

Logo atrás da cidade fica uma montanha baixa, que é parte dos Alpes Dináricos. No topo há uma grande cruz de pedra branca e o Forte Imperial, construído pelos franceses em 1810, durante as Guerras Napoleônicas. Há um teleférico que leva até o topo da montanha, que proporciona uma bonita vista da cidade.

Torre do Relógio, estátua de Ivan Gundulic e outros

Se sobrar mais tempo há outras atrações na cidade, como a observação de Daksa, uma pequena ilha desabitada que já foi um monastério franciscano, construído em 1281. Pode também fazer uma visita ao Parque Gradac, que fica perto das muralhas, ou simplesmente passar o dia lagarteando em uma das praias, se você não for fã de cidades históricas. O que não é uma má ideia!

Todas as saídas da cidade murada levam ao Mar Adriático

Anote aí as praias pesquisadas antes da viagem:

Praia Banje, parece que fica a um quilômetro do portão, tem infraestrutura do beach club. Fica perto do portão Ploce Gate.

Buza Bar, incrustado nas pedras, localizado há 550 m de Pile Gate.

E outras como Svet Jakov Beach (2,4km de Pile Gate), com boa infraestrutura, Bellevue Beach (1,6 km de Pile Gate) e Uvala Lapad Beach.

Enfim, para quem acha que visitar uma cidade de  navio não vale a pena, pois não dá para ver tudo, digo que sim! É possível conhecer muito em um dia de desembarque!

Assista abaixo o filme produzido pelo Viajando com Puny em visita a Dubrovnik!

Caso não consiga abrir o vídeo pelo mobile, vá ao fim desta página e acesse a matéria no modo "visualizar versão para web".

Leia aqui o roteiro completo desta viagem de 43 dias pela Europa.

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.
Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.


Deixe abaixo seu comentário ou dúvidas que poderão ajudar outros leitores!



2 comentários:

  1. Um verddeiro tesouro de arquitetiura colonial com construcoes ainda mt bem conservadas apesar das guerras e trrremotos
    A farmácia uma joia preservada no tempo onde ainda se pode adquirir produtos de beleza
    Adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Marina! Dubrovnik é um verdadeiro tesouro da humanidade! Abraço, Adriana

      Excluir

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!