sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Vamos falar de Airbnb?

Por: Adriana Aguiar Ribeiro 

Sugestão da amiga Rosana: por que você não fala sobre Airbnb

Na verdade, nossa experiência neste assunto se restringe a seis locações. Mas considero que é um assunto bem atual, nesta época de pandemia, e acho que podemos conversar sim sobre este tema. 

Se você faz parte do grupo que tem se preocupado com a própria saúde e a dos que estão a sua volta, irá considerar duas importantes vantagens do Airbnb, que menciono abaixo:

1 - Você tem menos contato com pessoas do que quando fica em um hotel

2 - Você pode fazer sua própria comida, não precisando se expor frequentando restaurantes

Você sabe como funciona o Airbnb?

O que é Airbnb ?

Trata-se de uma plataforma que se assemelha ao Uber, só que voltada para aluguel de quartos, casas e apartamentos, ao redor do mundo. Você precisa baixar o aplicativo e se inscrever para utilizar.

Ali poderá escolher desde um quarto mobiliado e com roupa de cama, até apartamentos e casas, super completos, alguns oferecendo ar-condicionado, smart TVs, cozinhas com os mais modernos utensílios, piscinas, churrasqueiras, salas de jogos, entre outras coisas.

Aparência da capa do Airbnb em um smartphone

O Airbnb sai mais em conta que um hotel?

Depende! Desde que conhecemos o Airbnb, procuramos fazer uma comparação entre os preços de hotelaria e no Airbnb, em determinados bairros das cidades que vamos visitar. Constatamos que se você quer manter o mesmo nível de conforto que o hotel te oferece, as casas e apartamentos mais transadinhos poderão custar o mesmo valor ou até mais, que um quarto de hotel. Mas isso é muito relativo. 

Quando optamos por Airbnb?

Não somos fanáticos por Airbnb. Somos viajantes sem frescuras, que gostam de um conforto básico. Curtimos os hotéis, pois permitem que saiamos totalmente da rotina de ter que arrumar cama, preparar café e outras refeições. Porém, somos viajantes econômicos, conscientes de que quanto mais economizarmos, mais poderemos viajar.

Em uma comparação entre hotel e Airbnb muitas vezes os valores finais saem semelhantes
E agora, com a pandemia, temos olhado esta modalidade de hospedagem com mais carinho, pelas vantagens mencionadas no início desta matéria. 

Dicas para a sua reserva de Airbnb

  • Se você estiver seguro das datas e da viagem, ao ver uma hospedagem em Airbnb que encaixe bem em suas necessidades, alugue logo. Pois as casas de Airbnb, diferente das acomodações de um hotel, são únicas. Por isso, podem não ficar muito tempo desocupadas.
  • Cheque bem todos detalhes antes de alugar e as Regras da Acomodação. Verifique se tem itens considerados essenciais para você fazer sua locação, como estacionamento, ar condicionado, wi-fi, utensílios de cozinha, roupa de cama, etc. Cada casa tem suas regras e os itens oferecidos poderão variar de uma para outra. E cada hóspede tem necessidades diferentes.
  • Leia os comentários e procure as notas mais altas. Quanto mais alta a nota dada e maior o número de comentários, mais segura será a locação. Considero boa a nota entre 4,7 e 5.
  • Procure ser um bom hóspede, pois na sua saída você será avaliado pelo locador. Os comentários feitos sobre você, no aplicativo, serão parâmetro para você ser bem aceito nas próximas locações. 
Não é garantido que você encontrará os itens de cosméticos básicos oferecidos em hotéis no Airbnb 
O que é diferente no Airbnb?

  • Normalmente não tem serviço de quarto. É cobrada uma taxa de faxina, quando você deverá encontrar a casa/quarto/apartamento limpo, procurando deixá-lo apresentável na sua saída. 
  • O check-in e check-out acontece de maneira distinta, conforme detalhes especificados no momento da locação de determinado imóvel, no próprio aplicativo. 
  • Poderá ou não oferecer itens básicos de hotelaria (xampu, sabonete, secador de cabelo, etc.), assim como roupas de cama e banho. 

O Airbnb é seguro?

Como uma plataforma relativamente nova, com diferentes tipos de locadores e locatários, sugere cuidados no momento da locação. 

Nós procuramos alugar imóveis que tenham maior número de comentários, o que sinaliza que um locador já ofereceu seu espaço para uma gama de hóspedes. 

Há um selo chamado SUPERHOST, que qualifica o locador como experiente. Procuramos dar preferência aos locadores portadores desta qualificação. 

Selos como SUPERHOST e Plus diferenciam locadores e imóveis
Outros

Para garantir uma hospedagem mais luxuosa, procure pelo selo Plus, que qualifica certos imóveis. Não tão comum no Brasil, mas que vem se tornando popular em alguns países.

Além de hospedagens, a plataforma do Airbnb oferece também experiências e guias nos destinos a visitar. 

Experiências em Airbnb

San Juan, Porto Rico

Certa vez, aproveitando uma tarifa imperdível, compramos de última hora um cruzeiro saindo de San Juan, Porto Rico. Mas não havia vaga em hotéis, em Viejo San Juan, a localização onde desejávamos ficar. Por isso, não tivemos dúvida em reservar pelo Airbnb para o Calleta 64 Apartments. O preço saiu aproximadamente o mesmo, que se tivéssemos reservado um hotel com antecedência. 

Calleta 64 Apartments: primeira experiência e boa surpresa em Viejo San Juan

O apartamento ficava em um prédio antigo, onde a proprietária fazia outras locações. Ficamos em um studio completo, com cozinha, máquina de lavar e secar, ambiente de sala e quarto, tudo integrado, e um banheiro. Roupa de cama e banho de boa qualidade e serviço de camareira foi oferecido. Foi nossa primeira experiência e muito positiva. 

Copenhagen, Dinamarca

Ao iniciar o planejamento de uma segunda viagem à Copenhagen, desejávamos ficar no Best Western Hebron, onde ficamos em nossa primeira visita à cidade. Um hotel muito aconchegante, bem localizado e com um café da manhã maravilhoso. 

A necessidade de providenciar o próprio café muitas vezes pode revelar lugares deliciosos e permitir que você conheça melhor os produtos locais ao ter que ir ao mercado para fazer compras
Mas constatamos que o preço cobrado para o período que precisávamos estava impraticável para o nosso orçamento. Por isso, começamos a olhar outros hotéis e também no Airbnb. Descobrimos que estava mais vantajoso alugar um apartamento pela plataforma. Encontramos um que nos agradou, com ótima localização. Porém, inexperientes na época, deixamos para reservar no dia seguinte e já não o encontramos mais. 

Acabamos encontrando uma casinha de hóspedes, a uns 30 minutos do centro (pegando um trem e um ônibus), bem simpática e a um preço mais acessível (ainda que exorbitante para nós, já que a Dinamarca é um país bem caro). Constatamos que viajar leve foi essencial para enfrentar com tranquilidade os deslocamentos necessários em transportes urbanos.

Casinha de hóspedes em Copenhagen: fundamental para lavar as roupas de vinte e um dias de viagem, além de revelar um bairro residencial muito acolhedor, por onde fizemos bons passeios  
Essa casa foi super importante, pois desembarcamos em Copenhagen após uma viagem de 16 noites de navio, provenientes de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Estávamos há 21 dias fora de casa e cheios de roupas para lavar. A casa contava com máquina de lavar e uma boa calefação. Por isso, o varalzinho portátil disponível passou dias montado na sala, secando toda nossa roupa, para continuar uma viagem que levou 58 dias pela Europa e América do Norte.

E também pudemos economizar um pouco em alimentação (beeem cara na Escandinávia). Claro que comemos fora em algumas situações, mas até pelo fato de não ter restaurantes nas imediações da casa, em um bairro residencial, precisávamos fazer compras no supermercado. O que foi ótimo, para conhecer algumas delícias e entender um pouco da alimentação diária na Dinamarca

A hospedagem em bairros residenciais pode revelar muitas surpresas que os turistas desconhecem
Montreal, Canadá

A outra casa alugamos em Montreal, na mesma viagem de 58 dias, onde o preço de um hotel confortável no centro da cidade estava fora de nossas intenções. Ficamos novamente em um bairro residencial e não nos arrependemos nada da escolha. A casa era maravilhosa, categoria Plus, bem montada e decorada, além de contar com máquina de lavar e secar, que foi super útil já que fazia quase 20 dias desde nossa última lavagem de roupas, que aconteceu lá em Copenhagen.

Além disso, os proprietários foram super atenciosos e nos ofereceram uma garrafa de vinho deixada na ilha da cozinha, em nossa chegada. 

Casa Plus em Montreal: luxos, mimos e máquina de lavar e secar roupas

A única desvantagem era a distância do centro da cidade, nos forçando a pegar ônibus ou metrô para chegar até lá. Mais uma vez, viajar leve foi uma vantagem. Passamos pequenos perrengues, como entrar no ônibus sem ter o necessário dinheiro trocado. Mas acabamos socorridos pelo próprio motorista, que não quis cobrar a passagem. Outras ocorrências curiosas aconteceram neste percurso, então, ficaram boas histórias para contar. 

Aliás, à medida que amadurecemos, esses desafios contam mais como vivências engrandecedoras! Por isso, cada vez menos optamos pelos transportes fáceis, como táxi. Curtimos o prazer de conhecer o sistema de transporte público dos locais que visitamos e, na maioria das vezes, acabamos economizando!

Cidade de Quebéc, Canadá

Aqui alugamos uma casinha de quarto, sala com cozinha e banheiro. Parecia uma sala comercial adaptada, dando direto para a rua. O bairro não era muito distante da cidade e contava com a Linha Verde de ônibus, que nos levava para todos lugares necessários. 

Québec: decepção compensada pelo bairro pitoresco e padaria da Julie

Mas nos sentimos enganados. Apesar das fotos do aplicativo mostrarem um lugar simpático e os comentários serem positivos, nos decepcionamos com a limpeza da casa, sua configuração e funcionamento. 

Passamos três dias por lá. Não foram os melhores dias em termos de hospedagem, mas conhecer a Cidade de Quebéc deixou as melhores lembranças. E o bairro no entorno da casa oferecia um supermercado, farmácia, liquor e uma ótima padaria. Que foram pontos positivos, além da localização. 

Imaginamos que a locadora teve algum imprevisto em nossa hospedagem, já que os comentários, de um modo geral, eram bons. Agora tomamos cuidado de ler e nos certificar que todos os comentários sejam extremamente positivos, antes de alugar um espaço. 

No Brasil

No Brasil as hospedagens de hotel podem ser até mais baratas que alugar na plataforma de Airbnb, além de oferecerem o conforto de recepção 24 horas, camareiros, café da manhã, roupa de cama, entre outros, nas hospedagens.

Mas desde que estamos confinados, devido a pandemia do Covid-19, começamos a pensar no Airbnb como uma alternativa para o lazer, com isolamento social. Por isso, experimentamos duas vezes essa modalidade, nos últimos meses. 

Angra dos Reis: tamanho da casa compensado pelas belezas do condomínio a beira-mar

Angra dos Reis, Rio de Janeiro

Na primeira vez alugamos uma casa com sala, quarto, cozinha e banheiro, em um Condomínio em Angra dos Reis. Para cinco pessoas. Confesso que fomos movidos pelo impulso da vontade de sair de casa. Apesar da locadora garantir que tinha espaço para até seis pessoas, fomos imprudentes nesta locação. 

Tinha espaço para todos dormirem, mas isso comprometeu um pouco do conforto e da privacidade, como você deve imaginar. 

O que compensou tudo foi a beleza do lugar, no Condomínio Morada do Pontal, localizado ao lado de um Yatch Club em Angra dos Reis. Foram dias maravilhosos, depois de oito meses trancados em casa. 

Recreio dos Bandeirantes: casa grande, cheia de entretenimentos, perfeita para a pandemia

Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro

A outra experiência foi há 15 dias, quando alugamos uma casa na Praia do Recreio dos Bandeirantes. Desta vez tivemos o cuidado de escolher uma casa com quatro quartos, para nosso grupo que contou com seis participantes. 

Fomos em família comemorar o aniversário de um dos integrantes do Viajando com Puny. Dentre os requisitos básicos, desejávamos uma casa com área externa, churrasqueira e piscina. Como brinde, a casa ofereceu uma sala de jogos com mesa de sinuca e tabuleiro de xadrez. Perfeita para quem deseja ficar mais tempo em casa!

A cozinha ampla foi o detalhe ideal para preparar refeições, onde cada um dava sua colaboração. A localização, à 300 metros da praia, e a piscina disponível foram fatores determinantes para que tivéssemos dias de lazer perfeito. 

O valor pago pela casa saiu aproximadamente o mesmo ou até mais do que pagaríamos se ficássemos todos em um hotel. Porém o fato de poder cozinhar em casa foi determinante para constatar que a escolha foi muito econômica. 

Assista abaixo vídeo com detalhes do aluguel desta casa. 


Caso não consiga abrir o vídeo pelo mobile, vá ao fim desta página e acesse a matéria no modo "visualizar versão para web".

Outras dicas:

  • Temos procurado levar nossa própria roupa de cama e de banho, neste período de pandemia.
  • Também programamos cardápios bem práticos e procuramos levar a maioria dos ingredientes a serem utilizados na cozinha, evitando saídas desnecessárias. 
  • Neste verão as praias tem lotado de tal forma que nem parece que estamos em uma situação de pandemia. Por isso, procuramos sair cedo, para o banho de mar, quando ainda há poucos banhistas no local. 

E você? Tem optado por usar Airbnb nesta pandemia? Quais os cuidados que você tem tomado ao viajar? Compartilhe com a gente sua opinião nos comentários!

Leia o livro Vivendo Bem com o que Você tem, de minha autoria, e aprenda como administrar as finanças, de modo que sobre uma parte de suas economias para você poder viajar.
Vivendo bem com o que Você tem não vai torná-lo um indivíduo rico, mas vai ajudá-lo a administrar suas finanças no dia a dia, controlando suas despesas nos momentos de bonança ou escassez.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!